O Corpo de Bombeiros alerta para o consumo excessivo de álcool durante o Carnaval em Belo Horizonte. Conforme a corporação, desde sexta-feira (21), quando começou a maior concentração de público, esse tipo ocorrência repsresenta 70% dos atendimentos realizados na capital.

De acordo com o capitão Felipe Maciel, porta-voz do Batalhão Carnaval do Corpo de Bombeiros, a maioria dos casos é de intoxicação exógena. As vítimas têm entre 16 e 25 anos,  em geral. Mas a preocupação maior é com relação a quedas decorrentes da perda de consciência.

"Temos percebido esse consumo excessivo de bebida, mistura alcoólica ou outras substâncias a ponto de o folião perder a consciência. O problema é que nessa situação a pessoa pode vir a cair, e uma ocorrência que era de fácil atendimento acaba se complicando. Já tivemos casos nesse Carnaval de trauma de face, traumatismo craniano, inclusive, uma jovem caiu, bateu a boca e quebrou os dentes da frente", alertou o militar. 

Conforme o capitão, amigos e familiares de pessoas que estão fazendo esse consumo desenfreado devem ficar atentos aos sinais de overdose − provocada por álcool ou outras substâncias − que pode causar euforia, vômito, dor de cabeça, sensação de boca seca, tontura, entre outros sintomas. 

Campanha "Cuide do Amigo"

O Corpo de Bombeiros lançou neste ano a campanha “Cuide do seu amigo!”. Segundo Maciel, ao perceber que seu amigo já ingeriu bebida alcoólica além do normal, ofereça água para hidratar e diminuir o efeito do álcool no sangue. Se perceber que ele vai cair, segure-o, amortecendo o impacto e chame ajuda imediatamente.

"Nossa orientação é para que cuidem uns dos outros, do parente, do amigo, para que a pessoa continue brincando o Carnaval. Evitar a queda é a principal atitude. Depois, tire a pessoa do tumulto, faça-a sentar, hidrate e dê algo para ela comer, de preferência com açúcar, para ela se restabelecer", explicou o capitão.

Leia mais:
Carnaval 2020: quase 50 blocos desfilam nesta segunda em BH; veja programação, ruas fechadas e dicas
Do brega ao sertanejo, Beiço do Wando agita o público com repertório de clássicos da MPB