Com bons índices de crescimento, mesmo com recessão econômica, o mercado de higiene pessoal e beleza segue aquecido. Em 2018, 125 mil novas vagas foram geradas no setor. O segmento também se apresenta com o maior número de cadastros como Microempreendedores Individuais (MEIs), diz o Sebrae 

Professores comprometidos e aprendizado na prática são alguns fatores que levaram a graduação tecno-lógica em Cosmética e Estética das Faculdades Promove, em Belo Horizonte, a conquistar nota máxima na avaliação do Ministério da Educação (MEC). A escala varia de 1 a 5 em Conceito de Curso (CC). Além da qualificação reconhecida, o tecnólogo abre as portas no mercado de trabalho para o estudante antes mesmo de ele ter o diploma em mãos.

Durante a formação, os alunos são capacitados a promover beleza e bem-estar aos clientes. Para isso, a instituição de ensino lança mão de ferramentas e produtos inovadores para que os alunos adquiram habilidades tanto em cuidados preventivos quanto em tratamentos.

Coordenadora do curso do Promove, Patrícia Carvalhais explica que a exigência dos docentes e as atividades nos laboratórios são essenciais para o resultado positivo na avaliação do MEC. “Os profissionais que formamos precisam estar preparados para a atuação com excelência. Não basta ver, é preciso praticar”, destaca.

Oportunidade

O conhecimento adquirido na graduação foi importante para que Marcelo Henrique Santos, de 26 anos, conseguisse vaga em uma clínica no Barro Preto, região Centro-Sul da capital. Matriculado no 4º período, ele já aplica as técnicas de massoterapia na clientela. 

“Pela minha facilidade em entender o corpo humano, optei pela área corporal e quero me desenvolver cada vez mais”, conta o estudante, que conquistou a vaga de emprego já no segundo semestre do curso.

Para o jovem, o futuro é promissor. Após a formatura, Marcelo Henrique pretende ser dono do próprio negócio, focado em terapias integrativas. A ideia surgiu ao desenvolver projeto em uma disciplina na faculdade. “Através de técnicas corporais, quero melhorar o rendimento de funcionários”, revela.

Área ampla

Centros de estética, SPAs, academias e salões de beleza são locais que demandam esteticistas e cosmetó-logos, que também podem auxiliar médicos e cirurgiões em procedimentos pré e pós-operatórios. Os profissionais atuam também em procedimentos faciais e capilares. 

Com um leque de possibilidades na área, Janaína Maia, de 29 anos, ainda não escolheu qual área seguir. “Me sinto realizada, porém, quero me aprofundar para encontrar o meu perfil”, diz a estudante do 3º período.

Regulamentação

As profissões de esteticista e cosmetólogo foram regulamentadas em 2018 pela lei federal 13.643. Dessa forma, a pessoa precisa ter o diploma do ensino superior para atuar na área. Nas Faculdades Promove, a graduação tecnológica tem duração de cinco semestres.

Na grade de disciplinas do curso, as matérias vão desde anatomia e fisiologia humana até design de sobrancelhas, maquiagem e imagem pessoal. O processo de aprendizagem envolve estudos de casos, trabalhos interdisciplinares e atividades práticas no Spa Escola da instituição.

O comportamento empreendedor também é estimulado durante a graduação. Em sala de aula, o universitário aprende a fazer a gestão de serviços de beleza e estética.