Um curto-circuito no sistema de energia pode ter sido a causa para o incidente ocorrido com um Boing 777, da Latam, que viajava de São Paulo para Londres, mas teve de fazer um pouso forçado no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, no dia 20 de dezembro. Essa informação foi inserida na página referente ao incidente no site do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) na última sexta-feira (24). A investigação ainda está em curso. 

O pouso forçado na pista do aeroporto fez com que o terminal ficasse fechado por mais de 20 horas no dia 20 de dezembro, provocando uma avalanche de voos adiados, cancelados e desviados Brasil afora.

O avião estava com 336 passageiros e mais 15 tripulantes e ninguém se feriu. Oito dos 12 pneus do trem de pouso estouraram com um superaquecimento causado pela frenagem. A aeronave só pôde ser deslocada da pista quando os pneus, com 250 quilos cada, puderam ser trocados.

A LATAM Airlines Brasil informou que colabora com as investigações, que seguem a cargo da autoridade, e aguarda o relatório final do Cenipa. A empresa reforçou que "a segurança é um valor imprescindível e todas as suas decisões visam garantir uma operação segura".

Leia mais:
Aeroporto de Confins é fechado após avião fazer pouso de emergência