Acontece na tarde desta terça-feira (18) a décima audiência entre representantes da Vale S/A e de instituições do sistema de Justiça – como Ministério Público e Defensoria Pública – para debater resoluções de problemas decorrentes do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho. A audiência de conciliação será realizada na 6ª Vara da Fazenda Pública Estadual e Autarquias, no bairro Luxemburgo.

De acordo com a assessoria de imprensa do Fórum Lafayette, devem ser discutidas questões sobre o novo sistema de captação de água para evitar o desabastecimento na capital mineira. Espera-se que a Vale entregue cronograma para a realização de uma obra, enquanto a Copasa se comprometeu a apresentar relatórios para comprovar a quantidade de água nos reservatórios que abastecem a Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A Justiça também espera que a mineradora assuma a responsabilidade das dívidas adquiridas por produtores rurais de Brumadinho após a tragédia.

Na audiência, deve também ser apresentado o nome da instituição eleita para atuar como assessora técnica em favor dos moradores atingidos em Mário Campos, São Joaquim de Bicas, Betim, Igarapé e Juatuba.

A reportagem entrou em contato com a Vale, mas ainda não obteve retorno.