A Prefeitura de Betim divulgou nota, neste sábado (21), informando que a Abrahim Hamza Construções Eirelli foi responsabilizada por demolir a estrutura do prédio que tombou parcialmente na cidade, na última terça-feira, em decisão judicial expedida nessa sexta (20) pelo juiz Taunier Cristian Malheiros Lima.

Além de promover a demolição do edifício de seis pavimentos, localizado no bairro Ponte Alta, a construtora terá que providenciar hospedagem, alimentação, vestuário e assistência de saúde para todas as 15 famílias impedidas de retornar às suas residências por decorrência da interdição causada pelo tombamento do prédio.

Quando receber a notificação, a empresa terá até 24 horas para cumprir a decisão judicial de alojar as vítimas, providenciar laudo e, se necessário, conduzir a demolição. Depois deste prazo, caso a empresa não se manifeste, a Prefeitura de Betim assumirá os custos e a operação para demolir o prédio e os repassará à construtora.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, os dois primeiros andares do edifício foram prensados pelo restante da construção. A obra estava em fase de acabamento e não havia moradores no local. Por causa do risco de desabamento, 15 famílias vizinhas ao prédio foram retiradas das casas.

Leia mais:

Defesa Civil define plano de demolição de prédio que tombou em Betim

Com risco de desabar a qualquer momento, prédio que tombou em Betim será demolido pela prefeitura

Vizinhos do prédio que tombou em Betim reclamam de falta de assistência e voltam a ocupar imóveis