A Defesa Civil de Minas Gerais agendou um simulado de evacuação para o dia 17 de agosto em Itabira, na região Central do Estado. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (5), uma semana depois de a população do município ter ficado assustada ao saber que uma obra em uma barragem havia sido interrompida às pressas por uma questão de segurança.

A intenção é contar com a participação de 27 mil pessoas que poderiam ser atingidas pelas barragens de Itabiruçu e Barragem do Pontal, ambas da Vale. As duas estruturas estão no nível 1 de segurança, ou seja, não correm risco de se romper no momento. De acordo com a Defesa Civil, este será o maior simulado de evacuação já feito no Brasil.

Interrupção

No dia 27 de junho, a Vale precisou paralisar de forma preventiva as obras de alteamento que aconteciam na barragem Itabiruçu, que tem 220 milhões de metros cúbicos de rejeitos de minério – 18 vezes mais que a estrutura que se rompeu em janeiro no Córrego do Feijão, em Brumadinho. A paralisação aconteceu após um projetista ter identificado alterações decorrentes de assentamentos diferenciais no terreno.

Cinco dias depois, a mineradora retomou as obras de alteamento e reforçou que a ação não altera os índices de segurança e estabilidade da barragem Itabiruçu, que foi construída pelo método a jusante, considerado o mais seguro.

O simulado havia sido agendado inicialmente para o dia 29 de junho e atenderia a moradores das zonas de Autossalvamento (ZAS) de várias barragens do município, mas foi adiado.

A reportagem entrou em contato com a Vale, mas ainda não obteve retorno. 

Leia mais:
Vale retoma obras de alteamento da barragem Itabiruçu, em Itabira
Após Brumadinho, Vale tem prejuízo de 133 mi de dólares no segundo trimestre
Vale paralisa obra e retira trabalhadores de barragem em Itabira; situação preocupa moradores