A interdição de um trecho da BR-356 em Itabirito, na região Central de Minas, prossegue nesta quinta-feira (21) por causa do risco de rompimento da Mina Vargem Grande, da mineradora Vale. Porém, a extensão do fechamento da via foi reduzida em nove quilômetros.

Agora, conforme o major Flávio Santiago, porta-voz da Polícia Militar, os veículos estão impedidos de trafegar entre os kms 35 e 41 - na quarta (20), a interdição era até o km 50. A decisão de alterar o trecho de interdição ocorreu após um estudo realizado pela Defesa Civil e a Vale.

Segundo o major, os órgãos verificaram que, em caso de um possível colapso da barragem, o trecho liberado para o tráfego não estaria em risco. Além disso, as corporações e a mineradora também atenderam a pedidos de moradores de comunidades locais. "Isso sem risco algum. Tudo foi atestado e devidamente seguro", frisou o porta-voz da PM.

O major também informou que os órgãos estão estudando outras medidas que podem ser adotadas para reduzir os transtornos dos motoristas e os reflexos nas MG-030 e BR-040. Nesta manhã, o tráfego é intenso na BR-356. Agentes da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) estão no trecho para orientar os condutores.

Desvio

Apesar de ter diminuído a extensão do trecho interditado, o desvio prossegue sendo o já anunciado pela PM. Os motoristas de veículos levem devem pegar a MG-030, em Nova Lima, e seguir até Rio Acima para, só então, entrar em Itabirito. A mudança aumenta o trajeto em cerca de 40 km. 

Já os veículos de carga terão duas opções, mas ambas com trajeto de aproximadamente 80 km a mais. A primeira é seguir pela BR-040 até Congonhas, pegando em direção a Ouro Branco até a comunidade de Lobo Leite. Neste local, eles devem acessar a MG-030 em direção a Itabirito. Nesta opção, com cerca de 40km a mais, há um trecho de estrada de terra. Quem quiser evitar, deve pegar a MG-443 até Ouro Preto, onde há o acesso até Itabirito.

Confira o mapa do desvio:

 

Leia mais:
Risco de rompimento força fuga em nove comunidades mineiras
Vale e MP fecham acordo para pagamento emergencial às vítimas da tragédia de Brumadinho