A Defesa Civil de Belo Horizonte emitiu um alerta de chuvas para esta terça-feira (20), válido até às 8h de quarta (21).  Segundo o comunicado, a frente fria permanece na capital e deve provocar pancadas de chuva com raios e rajadas de vento em torno de 50 km/h. O volume de chuvas estimado é de 20 a 40 mm.  

Ainda de acordo com a Defesa Civil, os córregos e rios da cidade estão trabalhando dentro da sua capacidade operacional e não há risco de transbordamentos. 

Na última quinta-feira (15), que foi o dia mais chuvoso do ano, causando três mortes em BH, o alerta emitido pelo órgão antes do temporal trazia volume de chuvas de até 20mm. 

O dia deve permanecer de céu encoberto a nublado, com pancadas de chuva fortes e com trovoadas isoladas, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). 

Orientações

Segundo o tenente Pedro Aihara, do Corpo de Bombeiros, em situações de risco por causa da chuva, deve-se manter a calma e tentar pensar preventivamente. "Às vezes, quando começa uma forte chuva, o motorista quer insistir no trajeto, acha que vai dar tempo. Mas aqui em BH, pela estrutura da cidade, um local que está transitável pode ficar completamente alagado em cerca de dois minutos", pontua. 

A dica é se manter em um local seguro assim que o temporal começar. No caso de a pessoa já estar dentro de um veículo que começa a alagar, ela deve ob​s​ervar em qual a altura a água está. "Se a água está indo até a metade das rodas, é mais seguro se manter dentro dele. Mas se a água já ultrapassou este limite, a pessoa deve abrir o vidro e ir para o teto do carro", explica o tene​n​te.

À pé ou de carro, ele reitera que enfrentar a correnteza ou enxurrada não é uma saída, porque há o risco de ser levado pelas águas e cair em buracos ou bueiros, já que a visibilidade do chão estará prejudicada. A maior parte das ocorrências por afogamento, segundo o tenente, é porque a pessoa mesmo sem estar no local onde ocorre uma correnteza, tenta atravessar a rua, e acaba sendo arrastada. 

Como as enxurradas acobertam os bueiros, o Corpo de Bombeiros salienta que nunca se deve tentar atravessar estas áreas onde não dá para ter uma boa visibilidade do solo, evitando, assim, cair em buracos, bueiros ou bocas de lobo. O ideal é que os locais onde há histórico de alagamentos em BH, como as avenidas Prudente de Morais, Vilarinho e Francisco Sá, sejam evitados durante fortes temporais.

A Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil ​também ​recomenda evitar áreas de inundação e não trafegar em ruas sujeitas a alagamentos e próximos aos córregos e ribeirões no momento de forte chuva, pois o seu nível pode se alterar rapidamente podendo acarretar transbordamentos.

​Outra orientação é não se abrigar ou estacionar veículos debaixo de árvores, pois elas podem cair e ocasionar graves acidentes. Atenção especial também em áreas de encostas e morros.