A chuva forte que caiu em Belo Horizonte entre a noite dessa quinta-feira (27) e a madrugada desta sexta deixa a cidade em alerta para risco geológico - ou seja, quando há risco de quedas de muro e desabamentos. Para piorar a situação, a Defesa Civil de BH alerta ainda para a possibilidade de mais chuvas, de até 50 milímetros, até este sábado (29). Neste mês, já choveu 205% da média para fevereiro na capital mineira. No Salgado Filho, uma família foi retirada de casa após um deslizamento de talude.

De acordo com o alerta da Defesa Civil municipal, há possibilidade de problemas geológicos em toda a cidade até, pelo menos, a próxima terça-feira (3). O motivo é o encharcamento do solo, que deve ser potencializado com a ocorrência de novas precipitações.

Segundo o órgão, são esperados de 30 a 50 mm de chuva, acompanhada de rajadas de vento em torno de 50 km/h até 8h de sábado (29). A sexta-feira será de céu nublado a encoberto com pancadas de chuva fortes raios e rajadas de vento em BH. Na madrugada, a temperatura mínima foi de 18°C e a máxima estimada é de 24°C. A umidade relativa mínima do ar deve ficar em torno de 70% à tarde.

Por essa razão, o órgão traz recomendações e dicas de segurança aos cidadãos tanto para a precipitação quanto para o risco geológico. Veja ao fim desta reportagem.

Até as 6h desta sexta, já havia chovido 371,6 milímetros na região do Barreiro e 367,8 na Centro-Sul. Os números representam, respectivamente, 205% e 203% da média climatológica para BH em fevereiro, medida pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que é de 181,4 mm. Veja abaixo o acumulado do mês por região, conforme dados da Defesa Civil:

  • Barreiro - 371,6 (205%) 
  • Centro Sul - 367,8 (203%)
  • Leste - 268,8 (148%)
  • Nordeste - 250,4 (138%)
  • Noroeste - 363,6 (200%)
  • Norte - 206,6 (114%)
  • Oeste - 446,6 (246%)
  • Pampulha - 303,8 (167%)
  • Venda Nova - 273,0 (150%)

Recomendações durante a chuva

  • Redobre a sua atenção! Evite áreas de inundação e não trafegue em ruas sujeitas a alagamentos e próximos aos córregos e ribeirões no momento de forte chuva.
  • Não atravesse ruas alagadas ou deixe crianças brincando na enxurrada e nas águas dos córregos.
  • Não se abrigue nem estacione veículos debaixo de árvores.
  • Atenção especial em áreas de encostas e morros.
  • Jamais se aproxime de cabos elétricos rompidos. Ligue imediatamente para CEMIG (116) ou Defesa Civil (199).
  • Se você observar o aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas e o surgimento de minas d’água avise imediatamente a Defesa Civil (199).
  • Em caso de raios: não permaneça em áreas abertas e altas, não use equipamentos elétricos.

Dicas e orientações para risco geológico

  • Coloque calha no telhado da sua casa.⠀⠀
  • Conserte vazamentos em reservatórios e caixas-d'água.
  • Não jogue lixo ou entulho na encosta.⠀
  • Não despeje esgoto nos barrancos.
  • Não faça queimadas.

Sinais de que deslizamentos podem acontecer:

  • Trinca nas paredes.
  • Água empoçando no quintal.
  • Portas e janelas emperrando.
  • Rachaduras no solo.
  • Água minando da base do barranco.
  • Inclinação de poste ou árvores.

Fonte: Defesa Civil de BH

Leia mais:
Família deixa casa após deslizamento e ribeirão do Onça transborda após chuvas em BH