Quase seis anos após o fechamento do estádio do Mineirão para as obras da Copa do Mundo, os feirantes finalmente poderão voltar às redondezas do estádio para vender o tradicional tropeirão, macarrão na chapa, sanduíche de pernil, churrasquinhos e batata frita, além de cerveja, água, refrigerante e suco. O retorno está marcado para o próximo dia 12, data da partida entre Cruzeiro e Uberlândia, pelo Campeonato Mineiro.

No final da manhã deste sábado, na Secretaria de Administração Regional Pampulha, o Documento Municipal de Licença foi entregue aos 96 feirantes que venceram o processo de licitação para a Feira de Convivência do Entorno do Mineirão.

“Foi uma solução que demorou um pouco, mas que é sustentável. Tomamos todos os cuidados com os requisitos legais, transparência, oportunidade democrática. E certamente todos sairão ganhando com isso. Os feirantes que têm aí uma fonte de renda, o torcedor poderá ter mais qualidade, e os moradores da região, que não terão mais o incômodo da venda desorganizada de produtos na porta da garagem”, disse o prefeito Marcio Lacerda, após a solenidade.

O vendedor Emerson Borges dos Santos conta os minutos para o retorno da feira. “Sou encarregado de transporte, mas sempre precisei da renda da feira do Mineirão. Quando acabaram com ela, fiquei sem chão. Esses anos foram difíceis, de muita luta e correria de fiscal. Mas agora será só sucesso”, diz Emerson. Pelo valor de R$ 2,2 mil mensais, ele venderá na “Barraca do Baiano” espetinhos (R$ 7) e cerveja (R$ 5).

Para Vandré Silva Martins, que durante anos ganhou a vida trabalhando no entorno do Mineirão, o sentimento é de alívio. “Estou feliz com o retorno. Muita gente que ficou desempregada agora poderá voltar a trabalhar”, comemora ela, que irá comercializar sanduíches (a partir de R$ 8). “O melhor de agora é que estamos liberados para vender cerveja”, diz. Vandré pagará à PBH uma parcela mensal de R$ 1.100.

Novata na Feira, Fabiane Lopes Aleixo pretende colocar em prática os dons culinários. “Todo mundo elogia minha comida. Resolvi ganhar dinheiro com isso”, afirma. Pelo espaço e uso da estrutura, ela pagará R$ 837. “Espero tirar pelo menos R$ 3.500”, diz.

 

Barraqueiros recebem licença de retorno ao Mineirão

Feirantes receberam as licenças neste sábado

 

Banheiros químicos e limpeza

As barracas serão instaladas em quatro locais próximos ao Mineirão: avenida das Palmeiras; avenida C, na esquina da avenida Abrahão Caram; avenida Carlos Luz, na esquina com Coronel Oscar Paschoal; e na esquina da avenida Carlos Luz, no encontro com a Praça Alfredo Camarate.

Serão disponibilizados banheiros químicos, uma ambulância e limpeza da área nos dias de funcionamento da feira, sempre em dias de jogos no estádio. As barracas começam a ser armadas seis horas antes das partidas e devem ser desmontadas após 15 minutos do início dos jogos.