Deputados estaduais e federais por Minas Gerais deixaram a sede da Faculdade Asa, em Brumadinho, na Grande BH, em direção ao distrito de Córrego do Feijão, onde ocorreu o rompimento da barragem da Vale. 

Os parlamentares participaram de uma reunião no centro universitário em que foi montado o gabinete de crise do governo de Minas durante a manhã deste sábado (26). Após o encontro, os políticos saíram em vans fechadas e apenas a deputada federal Áurea Carolina (PSOL) e o deputado estadual João Vitor Xavier (PSDB) falaram à imprensa. 

Segundo Xavier, a Vale é culpada pelo rompimento de mais uma barragem em Minas Gerais. “Acidente é maremoto, tsunami”, definiu. O deputado promete lutar para abrir uma CPI na Assembleia Legislativa para investigar  os serviços de mineração no Estado. 

À tarde, após a visita dos parlamentares ao distrito de Córrego do Feijão, deverá ocorrer uma entrevista coletiva.