Quem passa pela avenida Antônio Carlos, na região da Pampulha, nesta manhã de quinta-feira (27) encontra um cenário de pichações, depredações, pequenos focos de incêndio, muito lixo, lojas quebradas e o trânsito complicado.
 
A BHTrans precisou interditar uma faixa da via, próximo ao cruzamento com a avenida Antônio Abrahão Caram, no sentido bairro/Centro, devido à grande quantidade de material abandonado na rua. Os prejuízos causados nas concessionárias e em um posto de combustíveis somam, aproximadamente, R$ 5, 2 milhões. Três carros zero quilômetros foram incendiados, assim como um caminhão-baú. 
 
Os confrontos dessa quarta-feira (26) entre policiais e manifestantes provocaram quebra-quebra na região da Pampulha, durante o jogo entre Uruguai e Brasil no estádio Governador Magalhães Pinto, no Mineirão. Um grupo de vândalos ateou fogo na Kia Motors, Hyundai, Toyota, Mila, Pampulha Car Shopping. Um posto de combustível, que fica em frente à Kia Motors, foi invadido pelos vândalos. 
 
Vários garis fazem a limpeza da avenida Antônio Carlos nesta manhã. O gerente da Kia Motors informou que os danos ao patrimônio da concessionária foram avaliados em R$ 4 milhões. Esta foi a terceira vez que a loja foi destruída nos últimos quinze dias. 
 
Na Mila, localizada na avenida Professor Magalhães Penido, onde as vidraças foram completamente quebradas, os prejuízos foram calculados em R$ 100 mil. Segundo o gerente da concessionária João Carlos Viott, nem mesmo os 60 seguranças internos e 13 externos e os tapumes que haviam sido colocados no local impediram a destruição. 
 
Em relação à denúncia divulgada no Hoje em Dia de que um dos seguranças estaria armado e teria atirado para o alto durante o protesto dessa quarta, Viott informou que desconhece o fato, mas que as imagens do circuito interno de segurança poderá mostrar toda a ação de depredadores e seguranças. 
 
Já na concessionária Toyota, o gerente Hideo Takahashi, a destruição causou R$ 1 milhão em prejuízos. A área de seminovos foi destruída e dez carros foram depredados, ainda assim, a expectativa de Takahashi é de que a concessionária reabra ainda nesta quinta. Segundo ele, serão discutidas as ações de precaução que foram tomadas para evitar os danos no local. 
 
Em um posto de combustível na avenida Abrahão Caram duas bombas foram inutilizadas. Os danos são de aproximadamente R$ 100 mil. Houve uma tentativa de atear fogo, mas os manifestantes e um segurança do posto impediram a ação violenta.  
 
Placas, madeira, tapumes e cartazes foram usados para fazer fogueiras e barricadas, na tentativa de dificultar a ação policial. Vários muros e paredes foram pichados com frases como "Anticopa"; "Fora Fifa" e "Vandalismo é o salário dos professor". Gradis que faziam a proteção na pista central da avenida Antônio Carlos também foram quebrados pelos vândalos, durante os protestos dessa quarta-feira. 
 
Confira a galeria com imagens da destruição ocorrida na avenida Antônio Carlos na última quarta-feira: