A implantação do novo modelo de Placa de Identificação Veicular (PIV) começa na próxima segunda-feira (17). A placa será obrigatória apenas para carros novos e em situações que exijam a troca, como mudança de município e quando o item for danificado ou furtado. 

"O modelo antigo, mais comum na cor cinza, deixa de ser fabricado. Mas mesmo os proprietários de veículos que não se encaixam nos casos de obrigatoriedade poderão adquirir a nova placa voluntariamente”, explica o diretor do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), delegado Kleyverson Rezende.

A placa terá o fundo branco com uma faixa azul na parte superior, o logotipo do Mercosul, a palavra Brasil e a bandeira do país. O que vai diferenciar a categoria do veículo é a cor da fonte: preta para veículos particulares, vermelha para veículos comerciais, azul para veículos oficiais, verde para veículos em teste, dourado para os veículos diplomáticos e prateado para os veículos de coleção.

Placas novas Minas

A sequência de números também é diferente. O modelo anterior possui três letras e quatro números. Já as novas têm quatro letras e três números, o que permite mais de 450 milhões de combinações alfanuméricas e soluciona a escassez de combinações de letras e números das placas antigas, que acabariam em poucos anos.

A partir de agora, segundo a Polícia Civil, todo o processo de produção do item passa a ser controlado por um sistema nacional informatizado, criado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), em parceria com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

O novo modelo tem um Quick Response Code (QR Code) no canto superior esquerdo, mecanismo que vai assegurar o monitoramento de todo o processo, desde a produção, logística, estampagem, instalação das placas até a verificação de autenticidade. Devido ao uso dessa tecnologia, o lacre de proteção não será mais utilizado. Por meio da leitura do QR Code com um aplicativo, os policiais e agentes de trânsito terão acesso às informações do veículo.

Onde comprar

O proprietário de veículo precisa de uma autorização do Detran-MG para a compra. Em seguida, o consumidor vai até a estampadora credenciada de sua preferência. A comercialização da placa será feita pela estampadora mediante protocolo biométrico e foto do recebedor do material, conferindo mais segurança ao processo.

Em Minas Gerais, os valores cobrados pelas novas placas serão estabelecidos pelas empresas credenciadas, que serão fiscalizadas pelo Detran-MG, para evitar abusos nos preços cobrados.

A lista de empresas credenciadas a vender as placas pode ser consultada no site do Detran.