A fé e a devoção em um dos mais adorados santos católicos levaram milhares de fiéis ao Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu, no bairro da Graça, região Nordeste de Belo Horizonte, neste sábado (28). Pessoas que apresentaram ao santo das causas impossíveis pedidos das mais diversas naturezas e também o agradecimento aos já conquistados. 

A maioria dos devotos não revela os motivos da fé em São Judas, tampouco o que os levam, anos após ano, a enfrentar filas longas nas imediações do santuário para se ver diante do santo católico. Caso da aposentada Valmira Dias, moradora do bairro Santa Terezinha, região da Pampulha, que deseja ter mais fervor e fé. "A gente pede, mas são causas ocultas, que estão só no coração", diz, sem mencionar o motivo da visita deste ano. 

O empresário Maurício França, de 43 anos, também comparece, há mais de 15, ao local construído para ser templo do santo das causas impossíveis e devotos. Além de agradecer, ele clama por um mundo melhor e pelo sucesso dos negócios. "Já tive várias graças atendidas e me sinto, aqui (santuário), acolhido e com a fé transformada. Esse santuário tem realmente um magnetismo muito forte. E o momento político pelo qual passamos tem nos levado a agradecer muito, mas a pedir ainda mais", comenta, após ajoelhar-se para fazer uma prece.

Vestimentas

Vestido com os trajes de São Judas Tadeu, o contador Luiz Fernando Buenos Silva, de 35 anos, não se incomodou com a chuva que caía fininha em Belo Horizonte nem com o desconforto dos pés descalços. Há 22 anos, ele sai de Bom Jesus do Galho, no Leste de Minas, para pedir um reconforto para um problema de saúde, uma lesão na córnea que tirou dele parte da visão. 

"Sou deficiente visual e, há 22 anos, venho ao santuário pedir não a cura, mas a estabilização do meu problema na vista. Há oito, venho vestido de São Judas. Nada me impede de estar aqui agradecendo e pedindo novas graças", afirma, emocionado, acompanhado do tio, que dirigiu os 270 quilômetros entre a cidade onde moram e BH.

Velas

Lado a lado com os devotos que formavam fila para reverenciar a imagem de São Judas, no interior do santuário, Lili Arantes distribuía, junto com o irmão, 200 velas em homenagem ao santo das causas impossíveis. O ato, que se tornou rotina dez anos atrás, é um agradecimento às graças recebidas. "Sinto que preciso passar essa devoção para as outras pessoas. Acredito que estamos aqui muito mais para agradecer do que para pedir algo. Eu só tenho motivos para ser agradecida", diz, enquanto tira de uma sacola uma vela e um santinho para entregar aos fiéis.

Ao longo do dia, celebrações serão realizadas a cada duas horas na igreja do bairro da Graça. A primeira liturgia aconteceu à meia-noite, celebrada pelo arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo. 

Às 20h está prevista, ainda, uma confissão individual na capela do santuário. Antes, porém, às 18h, será celebrada missa especial por dom Vicente Ferreira, bispo auxiliar Arquidiocese de Belo Horizonte. As celebrações se estendem por paróquias de toda a cidade. 

Confira a programação completa do Dia de São Judas Tadeu no site da Arquidiocese de BH.

 

Confira vídeo do Dia de São Judas no Santuário do bairro da Graça:

Veja galeria de fotos: