O Hospital das Clínicas da UFMG informou, nesta segunda-feira (8), que 18 residentes de Medicina foram afastados do centro médico nos últimos 30 dias devido à Covid-19. De acordo com a instituição, 12 deles tiveram a confirmação para a doença e outros 6 estão com suspeita de contaminação. Todos foram suspensos.

"Casos de suspeita ou confirmação de covid-19 no HC-UFMG são afastados imediatamente, monitorados por equipe médica do Serviço de Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho e encaminhados para realização do exame RT-PCR. Se a infecção é confirmada, o residente segue afastado das suas atividades por 10 dias, contados a partir do início dos sintomas", informou o hospital.

Ainda conforme o centro médico, o Hospital das Clínicas adota os protocolos de biossegurança recomendados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pelo Ministério da Saúde. A instituição declarou que investiga os casos, mas não deu detalhes sobre o andamento das mesmas e nem se as contaminações ocorreram no próprio hospital ou em áreas externas ou de convívio dos estudantes.

Em nota, a Associação de Apoio à Residência Médica de Minas Gerais (Aremg) informou que não se posiciona sobre situações relacionadas aos estudantes e que apenas se mantém como instituição de auxílio à aplicação de provas aos candidatos à residência médica.

O Hoje em Dia tentou contato com a Associação dos Médicos Residentes do HC-UFMG, mas foi informado que a instituição não tem presidente na atualidade e está suspensa.

Leia mais:
Prefeitura de Contagem aumentará restrições a partir de quarta, mas sem toque de recolher
Pré-selecionados do Prouni têm até sexta para comprovar informações
Advogados de Lula dizem que decisão de Fachin não repara "danos irremediáveis"