Está precisando comprar algo, mas está à espera de promoções? Prepare-se! Nesta quinta-feira (4), mais de 500 empresas - sendo 210 somente de Belo Horizonte, de diferentes segmentos, deverão participar da 14ª edição do Dia Livre de Impostos, data em que os produtos e serviços são comercializados sem taxas. De acordo com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), idealizadora da ação, o objetivo é conscientizar a população quanto aos altos índices de impostos sem retorno do dinheiro para o cidadão.

Entre os estabelecimentos confirmados para este ano estão drogarias, perfumarias, supermercados, autoescola, escola de idiomas, lojas de material de construção, pet shop, lojas de calçados, roupas e acessórios, entre outras. Segundo a CDL, a lista completa de empresas e produtos pode ser consultada no site www.dialivredeimpostos.com.br.

Desde 2016, além de BH, a ação ocorre em 69 cidades de 16 estados brasileiros, com o apoio da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Neste ano, com a pandemia da Covid-19, e as medidas de isolamento e de distanciamento social, o Dia Livre de Impostos será totalmente virtual.

"Além de protestar contra a alta carga tributária e cobrar o retorno efetivo dos impostos para a sociedade em forma de investimentos em serviços essenciais, como saúde e educação, esse ano, em função da pandemia do coronavírus, o sistema tributário tornou-se um assunto inadiável para discussão", afirmou o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva, enfatizando que o baixo retorno dos impostos pagos, leva à necessidade urgência do avanço da agenda da Reforma Tributária.

Altos impostos

Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), as empresas no Brasil gastam, em média, duas mil horas por ano para vencer a burocracia tributária, sendo considerado o único país em que se gasta mais tempo calculando e pagando tributos do mundo.

Além disso, ainda conforme a CDL, o retorno dos impostos para a sociedade, em forma de serviços essenciais, é outro dado alarmante no Brasil. De acordo com o IBPT, em um ranking de 30 países, o Brasil é o 14º que mais arrecada imposto e o último que melhor retorna o dinheiro para a população.

"A carga tributária brasileira está entre as mais elevadas do mundo. Só para se ter uma ideia do peso dos impostos na vida da sociedade, o brasileiro trabalha em média 153 dias por ano, o que corresponde a cinco meses, só para pagar impostos", completou o presidente da CDL/BH.