O tabagismo é o principal fator de risco evitável de doenças e morte no mundo, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Por isso, nesta terça-feira (29), considerado o Dia Nacional de Enfrentamento ao Fumo, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) aproveita para reforçar a conscientização sobre os riscos causados à saúde pelo uso do tabaco.

Várias doenças estão relacionadas ao uso de derivados do tabaco, entre elas as cardiovasculares (infarto, angina), doenças respiratórias obstrutivas crônicas (enfisema e bronquite) e vários tipos de câncer (pulmão, cavidade oral, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo do útero e leucemias) e é responsável por cerca de 30% das mortes por câncer. 

Estima-se que, no Brasil, a cada ano, 200 mil pessoas morram precocemente devido às doenças causadas pelo tabagismo. “O uso do cigarro prejudica não só quem fuma, mas as que estão em volta também, incluindo crianças que têm pais ou responsáveis que fumam dentro de casa, aumentando o risco de câncer de pulmão, infarto e doenças respiratórias em todas essas pessoas”, explicou referência técnica de Tabagismo da SES-MG, Nayara Resende Pena.

Em Minas Gerais, cerca de 700 municípios oferecem o tratamento ao tabagismo pelo Sistema Único de Saúde (SUS), prioritariamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) que possuem profissionais capacitados, materiais de apoio e medicamentos gratuitos.

BH

Na capital, o Dia Nacional de Combate ao Fumo contou com uma ação educativa junto a estudantes na Escola Municipal Doutor Júlio Soares, em uma parceria da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) com a Secretaria Municipal de Educação (SMED). 
 
Na ação foram repassadas para cerca de 100 alunos, com idades entre 12 e 14 anos, informações sobre os riscos do consumo de tabaco e a importância de se adotar hábitos saudáveis. 

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da SMSA, oferece tratamento gratuito para quem quer parar de fumar por meio do Programa de Controle do Tabagismo. O atendimento é feito no centro de saúde de referência do usuário ou para onde ele for direcionado. O encaminhamento é feito pela Equipe de Saúde da Família (ESF). 
 
O tratamento dos fumantes é oferecido em 122 centros de saúde. Em 2016, foram realizados 4.534 atendimentos individuais e em grupos.