A folia sai do asfalto e volta ao morro. Só neste ano, pelo menos dez blocos prometem desfilar mineirade, criatividade, diversidade e irreverência nas periferias da capital 

Já há alguns anos, cortejos como o "Bloco Seu Vizinho", "Garota Vou Pro Califórnia", "Transborda", "Rola Cansada", "Bloco da Serra", "Arrasta Favela", "Caranguejo", "Orisamba","Bloco da Língua", "Arrasta Bloco de Favela" e "Oficina Tambolelê" levantam a bandeira da descentralização do Carnaval.

O "Bloco Seu Vizinho", criado por moradores da Vila Marçola, no aglomerado da Serra, tem se firmado como um importante movimento cultural e social dentro da comunidade. "Além de bloco carnavalesco, somos uma Escola de Artes Livres e Periférica com foco em música. Ao longo do ano desenvolvemos várias oficinas como percussão, leitura, aula de baixo e violão", conta Marina Lauar, produtora do movimento. 

O grupo, que teve início no final de 2014, com um morador da vila e seus três irmãos, hoje conta com 150 integrantes, entre crianças, adolescentes, adultos e idosos das vilas do aglomerado e de bairros vizinhos. "O nosso objetivo é fazer uma transformação social no morro e em BH, através da arte, cultura e educação. No nosso primeiro desfile tivemos um público de 200 pessoas. Receber agora cerca de 15 mil é uma conquista muito grande", completa a produtora.

seu vizinho.PNG

Seu Vizinho nasceu como bloco de Carnaval na Vila Marçola, no Aglomerado da Serra

Blocos que movimentam o subúrbio 

Nas ruas e vielas de outras favelas, muitos grupos também se organizam por conta própria, contando com eventos externos e financiamento coletivo para levantar recursos. Dessa forma, investem no atendimento às demandas da comunidade e arrastam os moradores para a folia.

É o caso do bloco "Transborda", que nasceu pela descentralização e protagonismo periférico no Carnaval, ampliando a politização, entretenimento e educação a partir das necessidades da própria periferia.

"Percebo que a cada ano, com o crescimento do Carnaval de BH, o Transborda vem ganhando a identidade territorial das pessoas que moram nos bairros. No início, o pessoal não tinha muito hábito de curtir a festa, mas hoje eles ficam aguardando o dia do desfile", conta Rafael Gregório, organizador do grupo. O bloco que vai encerrar o Carnaval 2020 promete reunir neste ano cerca de 1.300 pessoas nos bairros São Salvador e Glória, Noroeste de Belo Horizonte.



 

Confira a programação:

Sexta-feira 21/02

Bloco OriSamba - 20h - Rua Fagundes Varela, 108 - Lagoinha

Arrasta Bloco de Favela - 18h - Palco Oficial da Praça da Estação

Sábado 22/02

Bloco Rola Cansada - 14h - Praça do Cardoso - Serra 

Bloco da Língua - 10h - Rua Tigre, 175 -  São Salvador

Oficina Tambolelê - 14h - Rua Passo Fundo com São Cosme - Novo Glória

Bloco Kandudu - 16h -  Palco Oficial da Praça da Estação

Domingo 23/02

Bloco da Serra - 14h - avenida Mem de Sá, 2020 - Novo São Lucas

Segunda-feira 24/02

Bloco Seu Vizinho - 14h - avenida Mem de Sá, 2020 - Novo São Lucas

Terça-feira 25/02

Bloco Caranguejo - 16h - rua Glycon Terra Pinto, 90 - Serra

Funk Uai - 17h - rua Esperança, 250 - Vila Antena  

Quarta-feira 26/02

Arrasta Bloco de Favela - 18h, rua Central, 85 -  Morro das Pedras

sábado 29/02

Bloco Transborda  - Rua Monte Verde, 364 - São Salvador
 

(*) Sob supervisão de Cássia Eponine