A arquidiocese de Belo Horizonte confirmou nesta quarta-feira (11) a morte de dom Sebastião Roque Rabelo Mendes, conhecido como "dom Zicó". Ele era bispo auxiliar emérito da capital e tinha 90 anos. A causa do óbito não foi divulgada.

De acordo com a igreja católica, o corpo de "dom Zicó" será velado na Paróquia Sagrada Família - rua Costa Monteiro, 767 -, a partir das 13 horas. Às 15h está agendada uma missa e, na sequência, os restos mortais do bispo serão levados para a cidade de Itapecerica, na região Centro-Oeste do Estado, onde o religioso nasceu e será enterrado às 19 horas.

Por nota, a arquidiocese destacou que dom Zicó teve "uma vida dedicada ao Povo de Deus, à evangelização". O arcebispo dom Walmor, que está em Roraima, lamentou a morte e citou uma passagem bíblica. “‘No silêncio e na esperança estará a sua força (Is 30,15)’. Eis passagem que bem traduz o caminho missionário de dom Roque que, com a sua vida, ensinou a importância da busca por Deus, no itinerário do silêncio e da oração, e, a partir deste encontro com o Sagrado, a viver com alegria, movido pela fonte infinita de esperança”.

dom zicó
Dom Zicó será velado na Paróquia Sagrada Família, região Leste de BH

Vida religiosa

Nascido no dia 9 de outubro de 1929, em Itapecerica, na região Centro-Oeste de Minas, filho de Cesário Mendes de Cerqueira e Maria Raymunda Rabello Mendes, dom Roque ingressou no Seminário Menor de Belo Horizonte em 1942, onde estudou Teologia e Filosofia. Pelas mãos de dom Antônio dos Santos Cabral foi ordenado padre em 8 de dezembro de 1954, na Igreja Nossa Senhora das Dores, no bairro Floresta. 

Na mesma paróquia foi vigário cooperador em 1955 e 1956. Até 1960 foi diretor espiritual da Juventude Estudantil Feminina. Em 1969, exerceu também as funções de capelão do Corpo de Bombeiros, do Sanatório de BH e do Colégio Santa Maria Minas, além de pároco da Igreja Sagrada Família.

Em 1969 foi para Roma, onde formou-se em Teologia e Pastoral pela Universidade Pontifícia Lateranense. Em 1971 foi para Jerusalém, onde estudou a Sagrada Escritura. Voltou ao Brasil em 1972, assumindo a Paróquia Senhor Bom Jesus do Horto, deixando o cargo com a sua nomeação episcopal, em 14 de agosto de 1985, assumindo o governo da Diocese de Leopoldina, na Zona da Mata. Foi responsável pelo Setor Ministérios e Vocações do Regional Leste II da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), no período de 1987 a 1989. Em 6 de junho de 1989 foi nomeado bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte.

No dia 15 de dezembro de 2004, o Papa João Paulo II aceitou o pedido de renúncia de dom Roque, por motivo de idade. De acordo com o Código de Direito Canônico, os bispos devem apresentar pedido de renúncia do ofício à Santa Sé quando completam 75 anos. Dom Roque havia celebrado 75 anos em 9 de outubro de 2004.