Pelo menos duas pessoas morreram afogadas por dia, em média, em Minas Gerais, nos primeiros 40 dias deste ano. O dado é do Corpo de Bombeiros, que alerta que o número pode crescer ainda mais com a chegada do Carnaval, período que muitos turistas viajam para aproveitar lagoas, cachoeiras e rios no interior mineiro.
 
O Corpo de Bombeiros não informou os números do mesmo período do ano passado. Os últimos dados disponíveis, entre janeiro e outubro de 2014, apontam 301 afogamentos, média de quase um por dia. Somente no período do Carnaval do ano passado foram 17 mortes. Já em todo o ano de 2013, a média foi mantida, com 366 registros.
 
Neste ano, uma das últimas ocorrências foi registrada no sábado (7). Bombeiros de Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, encontraram o corpo de um homem de 35 anos, que estava desaparecido há três dias no rio Jequitinhonha. O irmão da vítima reconheceu o corpo, que estava preso em uma pequena ilha nas margens do curso d'água.
 
Prevenção no Carnaval
 
Para orientar turistas e tentar reduzir o número de mortes, o Corpo de Bombeiros lançará nesta semana uma operação especial para afogamentos e também acidentes de trânsito. Entre 13 e 18 de fevereiro, todo o efetivo da corporação (6,3 mil militares) estará empregado na ação, sendo 2,2 mil apenas para a Região Metropolitana de Belo Horizonte. Em todas as unidades haverá reforço das equipes da área administrativa e também de 100 alunos de Cursos de Formação.
 
Os bombeiros irão atuar em locais de maior fluxo de pessoas, como cachoeiras, lagoas e rios. As cidades históricas de Minas, como Ouro Preto e Diamantina também receberão mais bombeiros. Os militares utilizarão o treinamento realizado em dezembro em salvamento aquático, mergulho autônomo e atendimento pré-hospitalar.
 
Além do reforço de efetivo e presença em balneários, os bombeiros também intensificarão a fiscalização em áreas de eventos. Todas as viaturas disponíveis e dois helicópteros ficarão de sobreaviso para os salvamentos.
 
Segundo o Corpo de Bombeiros, a novidade neste ano será a utilização de militares do recém-criado Batalhão de Emergências Ambientais e Resposta a Desastres (BEMAD), que reúne bombeiros especializados no atendimento a ocorrências mais complexas de deslizamentos, soterramentos, inundações, buscas e salvamento e ocorrências com Produtos Perigosos (químicos, biológicos, radiológicos, nucleares e explosivos).
 
Uma das estratégias usadas pelo Corpo de Bombeiros para alertar a população será o uso das redes sociais para alertar a população com dicas de segurança. Entre 12 e 19 de fevereiro, serão veiculadas mensagens, via Facebook, twitter e o portal dos bombeiros, com dicas para evitar acidentes de trânsito e afogamentos.
 
Rodovias
 
Nas principais rodovias estaduais e federais, o Corpo de Bombeiros também estará presente, com os chamados “pontos-base”. O objetivo é posicionar viaturas em locais estratégicos para agilizar a chegada ao local da ocorrência, diminuindo o tempo de resposta das ocorrências.
 
Dicas de segurança para evitar afogamentos e como proceder em caso de um ocorrer:
 
- Procure sempre local onde exista a presença de guarda-vidas ou do Corpo de Bombeiros;
 
- Procure um local seguro e apropriado para seu lazer;
 
- Não entre em águas poluídas ou em locais onde há aviso de perigo;
 
- Fique atento e respeite as placas e faixas de advertência;
 
- Nunca nade sozinho;
 
- Se ingerir bebida alcoólica não entre na água;
 
- Permaneça próximo à margem;
 
- Nunca salte de locais elevados para dentro da água;
 
- Não faça brincadeiras de mau gosto (caldos, trotes, saltos, empurrões);
 
- Não entre na água para tentar salvar outra pessoa. Você pode se transformar em mais uma vítima;
 
- Sem se aproximar da vítima, tente lançar um galho, uma boia, uma corda, ou outro objeto para que flutue e possa ser puxada até um local seguro;
 
- Após a retirada mantenha a pessoa aquecida, sentada se estiver consciente, ou deitada lateralmente se inconsciente, até a chegada dos bombeiros;
 
- Obedeça as orientações dos bombeiros ou dos salva-vidas;
 
- Evite fazer refeições pesadas antes de entrar na água;
 
- Não deixe crianças sozinhas;
 
- Evite permanecer próximo de onde exista embarcações.