Duas possíveis vítimas do médium João de Deus já procuraram o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) após uma série de denúncias contra o religioso, que realiza cirurgias espirituais em Abadiânia, em Goiás, vir à tona no último fim de semana.

"Pacientes" do curandeiro, que alegam ter sofrido abusos, relatam que foram assediadas sexualmente na Casa Dom Inácio Loyola, onde ele atende. Elas teriam sido "escolhidas para a cura".

De acordo com o MPMG, as duas declarações recebidas em Minas serão encaminhadas ao Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO). O órgão mineiro também informou que atua em parceria com outros MPs estaduais, após o MP goiano solicitar apoio.

O Hoje em Dia procurou o médium, mas ainda não teve retorno. O MPMG acrescentou que as apurações correm em sigilo e que o telefone, em Minas, para denúncias de possíveis vítimas do curandeiro é: (31) 3330-8394.