Eclipse solar: fenômeno nesta terça-feira poderá ser visto parcialmente de BH

Renata Evangelista
02/07/2019 às 09:21.
Atualizado em 05/09/2021 às 19:21
 (EBRAHIM HAMID/AFP)

(EBRAHIM HAMID/AFP)

Os amantes dos fenômenos da natureza terão mais um motivo para olhar e admirar o céu nesta terça-feira (2). A América do Sul será contemplada, no fim da tarde, com um eclipse solar total e, em Belo Horizonte, o acontecimento poderá ser visto de forma parcial.

Renato Las Casas, astrônomo e professor da UFMG, explica que o fenômeno ocorre quando a Lua passa entre a Terra e o Sol. "A sombra da Lua vai percorrer a superfície do planeta. Neste evento, a Lua tampa totalmente a luz do Sol", descreveu.

O eclipse solar total é um evento e terá melhor visualização no Chile e Argentina. Mas parte do fenômeno também poderá ser apreciado de Belo Horizonte. "Na capital mineira, o eclipse vai durar média de 20 minutos e terá 12% de visibilidade", disse.

Como acompanhar

Em BH, o eclipse solar acontecerá pouco antes do pôr do Sol. Ele terá início às 17h08 e fim às 17h26, sendo que o Sol vai se pôr às 17h28. "O melhor lugar para acompanhar o fenômeno é de um local alto e que tenha visão para o Oeste. Assim, será possível ver a linha do horizonte", recomendou o astrônomo. 

Na Grande BH, Las Casas indica a Serra da Piedade, em Caeté, como o melhor ponto. Segundo o especialista em astronomia, o Sul de Minas terá a melhor visibilidade do fenômeno. Ainda conforme o astrônomo, o próximo evento do tipo, que também será parcial, ocorrerá em Minas Gerais em dezembro de 2020. "Por aqui, a totalidade é rara. No Estado, o último eclipse solar total foi em 1974", contou. No Brasil, o próximo eclipse total do Sol está previsto para 2045.

Especialistas recomendam o uso de óculos especiais, que filtrem mais de 99% da luz solar, para observar o eclipse de forma segura. Ao contrário da crença popular, não é recomendável usar chapas de raio-x, negativos de filmes, vidros escuros ou binóculos para olhar para o sol. Quem não tiver os óculos especiais, uma dica é usar máscara de soldador.

Para quem não tem as duas opções, mas não quer perder o fenômeno, a Estação Nacional Internacional (Nasa) vai transmitir o eclipse ao vivo, direto do Chile, neste link.

Sobre o eclipse

Esse será o único eclipse total do Sol de 2019. Ele está sendo chamado de "o grande eclipse latino-americano" e "o evento astronômico do ano". No mundo, um dos melhores locais para ver o fenômeno é La Serena, Chile, onde estão instalados nada menos do que 17 observatórios astronômicos.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por