Além das duas escolas estaduais que devem ser transformadas em instituições cívico-militares através de um convênio entre Ministério da Educação e governo de Minas, o Sesc também deve inaugurar uma unidade educacional com esse modelo. O edifício histórico do Sesc JK, no Centro de Belo Horizonte, será sede de uma escola cívico-militar prevista para ter início em 2021.

A iniciativa foi aprovada na sexta-feira (27) pelo conselho do Sesc em Minas. O modelo pedagógico será desenvolvido pela equipe técnica do Sesc em parceria com militares da reserva e não tem relação com o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares, lançado recentemente pelo governo federal. A manutenção da atividade será custeada com verba do Sesc, financiado pelas empresas do setor do comércio em Minas Gerais, de acordo com a entidade.

Ainda de acordo com o Sesc, a nova escola vai atender prioritariamente os dependentes dos trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo de Minas Gerais, “de acordo com o modelo já adotado pela instituição em outras atividades educativas, que disponibiliza vagas pagas e vagas para pessoas que atendam ao perfil do Programa de Comprometimento e Gratuidade (PCG)”.

O prédio

Com 2.700 m² de área construída, o Sesc JK é tombado pelo patrimônio municipal e passou por uma grande reforma em 2002. Localizado na esquina das ruas São Paulo e Caetés, o prédio de 1928 abrigava atividades e serviços com o objetivo de atender os trabalhadores do entorno. Para receber a escola cívico-militar, o edifício será revitalizado novamente.

Leia mais:
MPF entra na Justiça para obrigar União a concluir construção do Memorial da Anistia Política, em BH
Professores e servidores fazem paralisação de dois dias na UFMG contra contingenciamento de verbas