As inscrições da primeira edição do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) 2020 já começaram. O prazo vai até 12 de fevereiro, exclusivamente pela internet. Quem quiser participar não pode ter zerado a redação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A pessoa ainda precisa ter obtido pelo menos 450 pontos nas outras provas.

A relação dos selecionados no programa será divulgado em 26 de fevereiro. Segundo o Ministério da Educação (MEC), quem não se classificar terá uma segunda chance, ficando em uma lista de espera para o caso de desistências.

Modalidades
São ofertadas duas modalidades: Fies e P-Fies. Na primeira, é possível fechar contrato com juro zero.Porém, o candidato precisa ter uma renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos. O pagamento das parcelas será feito respeitando o limite de renda do estudante.

A outra modalidade – a PFies – é destinada às pessoas com renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos. Nesse caso, as condições do financiamento, a juros mais baixos, são negociadas com algum agente financeiro que fica responsável pelo contrato.

Mudanças
Já a partir do segundo semestre deste ano, no P-Fies, não haverá obrigatoriedade de ter feito o Enem ou limitação de renda. A mudança foi anunciada pelo MEC em dezembro passado.

A nova resolução do ministério também apresentou alterações na modalidade Fies, mas que passarão a vigorar somente no primeiro semestre de 2021.

Nesse caso, só poderão participar as pessoas que tiraram pelo menos 400 pontos na redação do Enem. Outra regra refere-se à média aritmética das notas nas cinco avaliações, que deverá ser igual ou superior a 450 pontos.