A temida redação do Enem, considerada por muitos candidatos a prova mais difícil do exame, traz neste ano um desafio adicional: a expectativa de mudança de viés após a eleição de Jair Bolsonaro, que já criticou publicamente questões do exame, classificadas por ele como "doutrinação exacerbada" em detrimento de "conhecimentos úteis" para a sociedade. Diante da incógnita do que está por vir, professores dos principais cursinhos de Belo Horizonte orientam: a expectativa é que saiam de cena os temas sociais e de direitos humanos, que marcaram as últimas edições, e sejam priorizados temas mais caros ao novo governo, como tecnologia, empreendedorismo e economia. 

“A gente tem esperado, dentro das colocações do presidente, que o tema tenha mais a ver com o viés dele. Por isso, já temos em mente que por mais que trabalhemos um ou outro tema sobre minorias sociais ou algo mais polêmico, é mais provável que caia algo mais como empreendedorismo, por exemplo”, aponta a coordenadora de Redação do Chromos Pré-Vestibular, Poliana Wink. 

Atenção ao noticiário internacional que afeta o país também ganha peso. “Isso já aconteceu no ano passado, quando a prova trouxe a questão da segurança de dados na internet, em referência ao escândalo de vazamento de dados de usuários do Facebook à empresa Cambridge Analytica", aponta Carolina Archer, professora de redação e fundadora da Athena Educação em Linguagem,  juntamente com a professora Bárbara Amorim Vivas. 

Em vez de se prender a temas específicos, a orientação da professora é que o candidato estude eixos temáticos. “Trabalhamos dividindo os eixos temáticos, como por exemplo, educação, saúde e ciência, tecnologia e economia. Isso facilita a criação do repertório cultural que a prova exige", complementa.

O professor de linguagens e redação do Pré-Enem Promove Denis Rodrigues da Silva avalia que as mudanças estruturais efetivas na redação e nas questões das provas devam acontecer somente a partir de 2021, com a consolidação das mudanças na grade curricular do ensino médio, mas vem pontuando com seus alunos desde já a importância de estarem atentos às possíveis alterações.

“Já vem sendo falado que não serão inseridas questões como a que entrou no ano passado sobre variedade linguística citando a comunidade LGBT, por exemplo, por isso eu tenho conversado com os meninos para estarem atentos a temas mais amplos”, alerta.

Algo já mudou?

Nenhuma alteração, no entanto, foi anunciada pelo Ministério da Educação. "Por enquanto, temos apenas expectativas. O mais importante é que o candidato se mantenha atualizado sobre o que está acontecendo no país e no mundo. As especulações não mudaram  praticamente nada em nossa rotina, mas claro que temos sinalizado que temas considerados polêmicos para o atual governo são menos prováveis de cair. A prova deve ter um caráter mais conservador e de proteção à imagem do governo mesmo”, pondera Allana Matar, professora de redação do colégio e pré-vestibular Bernoulli. 

Procurado sobre possíveis alterações no direcionamento do conteúdo do Enem 2019, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame,  não se manifestou.

Confira as dicas dos professores para um bom desempenho na redação do Enem:

- Leia muito, mais do que títulos e manchetes

Esteja atento ao que acontece no Brasil e no mundo, principalmente o que acontece fora e impacta o país.

- Busque diferentes fontes de informação sobre o mesmo tema

Independentemente de crença e posicionamento, procure mais de uma fonte falando sobre determinado assunto e leia de forma crítica, relacionando com o conteúdo aprendido em sala de aula.

- Tenha uma rotina de estudos

Faça pelo menos um texto por semana. Separe um horário para produzir um texto inédito e leve-o para ser corrigido. Então, crie um arquivo com todos os textos produzidos e corrigidos e faça um relatório citando os principais problemas apontados pelo professor para que eles possam ser trabalhados um a um.

- Aprenda com outras redações

Procure e aprenda com as redações que tiveram a nota máxima, 1000, em anos anteriores. Elas estão disponíveis em diversos sites na internet e são úteis para que o candidato observe e aprenda com a estrutura, os argumentos, as propostas e a construção do texto.

- Entenda o tipo de texto pedido

É preciso conhecer a estrutura do texto cobrado na redação do Enem, de gênero dissertativo-argumentativo. Para se sair bem, o aluno deve saber construir corretamente seu argumento e a proposta de intervenção.

Na hora da prova

- Atenção ao português

Uma das competências exigidas na prova é o domínio da língua portuguesa escrita. O aluno é cobrado para que consiga expressar suas ideias de forma coesa, coerente, sem escorregar nas normas gramaticais.

- Planeje seu texto

O planejamento deve ser feito antes mesmo de o candidato começar a escrever no rascunho. Faça um esboço de uma estrutura indicando quais serão os dados para a introdução, o argumento utilizado e a proposta de intervenção e, só assim, com a certeza dessa estrutura, comece o rascunho.

- Dialogue com diferentes áreas do conhecimento

É aqui que um repertório sociocultural rico ajuda. Quando escrever a redação, quanto mais o aluno buscar referências em filmes, livros, séries e reportagens, por exemplo, e aplicar o conhecimento ao cotidiano, melhor será seu desempenho.