Cerca de 80 servidores e colaboradores do Instituto Federal de Tecnologia de Minas Gerais (IFMG) participaram na manhã desta segunda-feira (13) do ato "Abraço pela Educação", promovido em protesto contra os cortes no orçamento anunciados pelo Ministério da Educação, no dia 30 de abril.

A manifestação aconteceu no bairro Buritis, na região Oeste de Belo Horizonte, e contou também com a presença do reitor da instituição, Kléber Glória. Durante a manifestação foi lida a nota oficial divulgada pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Ciência e Tecnológica (Conif), que aponta as consequências do contingenciamento na administração do IFMG.

De acordo com a nota, o corte representa uma diminuição de 37% a 42% dos recursos de custeio previstos para o funcionamento das unidades. O IFMG tem 647 campi e nove polos de inovação implantados em 568 cidades do Brasil. As unidades, além de abrigarem alunos de cursos de ensino médio, técnico e superior, tem mais de 11 mil projetos de pesquisa e 6 mil de extensão tecnológica em andamento, segundo aponta o comunicado.

Com base nesses e outros dados, o Conif informou que sua agenda "prioriza o diálogo para que as atividades sejam continuadas e as unidades recebam o fomento necessário para a manutenção dos resultados de pesquisa, inovação e transferência de tecnologia. Nesse sentido, referências e estatísticas oficiais dos quatro últimos exercícios registram simultaneamente o aumento das ofertas e a redução do orçamento".

O Conif finalizou o comunicado afirmando que as instituições já adotaram todos os redimensionamentos e adequações factíveis referentes a serviços essenciais como energia elétrica, água, internet, alimentação, limpeza, manutenção, vigilância e outros. 

(Com IFMG)