De braços cruzados há seis dias, educadores da rede municipal de Ribeirão das Neves decidiram na manhã desta quarta-feira (24), a permanecer em greve. O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) fará uma nova rodada de negociação com a Secretaria Municipal de Educação da cidade ainda nesta quarta, às 15 horas.

De acordo com a diretora estadual do Sind-UTE, Denise Romano, a adesão se mantém no patamar de 75%.

No dia 19 de junho o governo municipal apresentou uma proposta que foi apreciada em assembleia nesta manhã pelos trabalhadores em paralisação. Eles entenderam que as medidas eram insuficientes. Uma nova assembleia foi marcada para sexta-feira (26), no Salão Paroquial da Igreja Matriz, no centro de Neves, a partir de 8 horas.

A greve começou, segundo os educadores, devido a ausência de proposta do Executivo Municipal para pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN), além da insatisfação com as condições de trabalho e a desvalorização profissional.

A categoria reclama também das condições físicas de funcionamento de diversas escolas, que, segundo eles, algumas funcionam em lojas comerciais, galpões desativados, inclusive de que em algumas, existe um único banheiro para toda a comunidade escolar.