Um balanço divulgado na tarde desta quinta-feira (17) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou que foram notificados, do dia 11 de novembro até o dia 16 de dezembro de 2015, 41 casos de microcefalia.

Os casos estão distribuídos em 24 municípios e estão sendo investigados para a determinação da causa da microcefalia, que pode estar ou não associada ao Zika vírus.

Destes 41 casos confirmados de microcefalia, seis foram descartados, por não ter relação com o zica vírus (um por critério laboratorial, um por outra patologia e quatro não preenchem os critérios). Outros 35 casos continuam em investigação para relação entre microcefalia com o Zica vírus.

A doença

Assim como o Zika Vírus, doenças como Dengue e Chikungunya também são transmitidas pelo mesmo mosquito, o Aedes aegypti. Portanto, enfrentar a reprodução do mosquito é a forma de evitar as três doenças. A forma, mesmo já conhecida pela população, é eliminar qualquer foco de água parada no qual o mosquito possa se reproduzir.

A recomendação é para que as pessoas mantenham suas casas e locais de trabalho sempre limpos e longe de qualquer possibilidade de acúmulo de água. Pesquisas mais recentes apontam que mais de 80% dos focos de Aedes aegypti encontram-se dentro dos domicílios, assim é de fundamental importância a participação da população no controle do vetor.