Em BH, 97% dos maiores de 18 anos já tomaram duas doses contra Covid, mostra estudo

Luiz Augusto Barros
@luizaugbarros
08/12/2021 às 07:00.
Atualizado em 14/12/2021 às 00:36
 (Fernando Michel/ Hoje em Dia)

(Fernando Michel/ Hoje em Dia)

Belo Horizonte tem 97% da população adulta com a cobertura completa contra a Covid-19, aponta um estudo realizado pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Quanto à primeira dose, a pesquisa mostra que a capital já atingiu a totalidade do público-alvo. Os números foram coletados pelo órgão junto ao Ministério da Saúde e secretarias municipais de todo o país até a última segunda-feira.

Segundo o infectologista Unaí Tupinambás, membro do Comitê de Enfrentamento à Pandemia de BH, o levantamento leva em consideração os belo-horizontinos que se vacinaram em outras cidades e estados. “Quando cruzamos os dados com os residentes daqui, se parecem muito com os da Opas. Achamos que esses estão mais próximos do real”, disse. A Opas é o braço da Organização Mundial de Saúde (OMS) nas Américas. 

De acordo com o médico, ainda é necessário uma avaliação mais profunda para verificar com exatidão os valores. Conforme o especialista, técnicos da PBH já estão debruçados sobre os números para chegar a uma resposta. 

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que está analisando os dados divulgados no estudo e a previsão de finalização é o início da próxima semana.

O último boletim epidemiológico e assistencial divulgado pela prefeitura indica que 75% da população com mais de 12 anos já completou o esquema vacinal. Em relação à primeira aplicação, são 2,1 milhões de cidadãos protegidos contra o coronavírus, número referente a quase 84% do público.

Para Unaí, a campanha em BH já atingiu números expressivos, mas poderiam ser ainda melhores. “A vacina está atingindo seu objetivo, que é reduzir a mortalidade da doença. Isso é uma ótima notícia”, celebrou.

Além disso, ele lembra que, graças à proteção, a população mais vulnerável - acima de 50 anos e com comorbidades - já tomou as duas doses, o que reflete diretamente na queda da mortalidade e em menos internações em terapias intensivas.

No entanto, Unaí Tupinambás ressalta que, neste momento, há uma alta na ocupação das enfermarias, que chegou a 50% das vagas em utilização na terça-feira. “São os casos mais brandos, e isso vai acontecer. Esperamos que não ocorra um retrocesso”.

Reforço

Nesta quinta-feira, idosos de 62 anos, cuja data da segunda aplicação tenha completado cinco meses, serão contemplados com a dose de reforço na capital. Na sexta, é a vez dos moradores de 61 anos tomarem a terceira dose.

Segundo o levantamento da prefeitura, 350 mil pessoas já receberam a dose de reforço ou adicional, aplicada nas pessoas com alto grau de imunossupressão. Para receber a injeção é necessário levar o cartão de vacina, identidade e comprovante de residência, além de não ter tido Covid com início de sintomas nos últimos 30 dias.

Leia mais:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por