Em BH, grupo cria 'vaquinha' on-line para automatizar cadeira de rodas de amigo com deficiência

Anderson Rocha
@rocha.anderson_
09/07/2021 às 16:03.
Atualizado em 05/12/2021 às 05:22
 (Arquivo pessoal/ Rogério César de Oliveira)

(Arquivo pessoal/ Rogério César de Oliveira)

 Sensibilizados com as dificuldades enfrentadas por um amigo com deficiência, uma turma quis ajudar a tornar menos árdua a tarefa de se locomover pelas estreitas vielas onde mora, no Nova Gameleira, na região Oeste de Belo Horizonte. Eles criaram uma "vaquinha" virtual (veja aqui) para comprar um kit que automatiza a cadeira de rodas, que é manual e exige muito esforço nos braços.

Além das dificuldades de mobilidade, Rogério César de Oliveira, de 38 anos, acidentalmente baleado há cerca de 10 anos, sofre com feridas pelo corpo devido aos períodos que passa inativo. “Nesta sexta (9), mesmo, ele está no hospital para tratar uma ferida. Na semana passada, ele precisou aplicar botox na região da nádega devido ao mesmo motivo”, contou Bruna Batista, de 35 anos, amiga de infância de Rogério. A consultora de processos se mudou da vila, mas acompanha de perto a história de superação de Rogério, que está desempregado.

 “A ideia da 'vaquinha' partiu dele, mesmo. Ele me procurou e me pediu para criar uma para conseguirmos o veículo”, relembrou. Segundo ela, Rogério tornou-se uma pessoa com deficiência há cerca de 10 anos, após ter sido baleado por homens que chegaram em um carro, na entrada dos becos de onde morava. Ele estava com um outro amigo, que também foi atingido, mas somente Rogério teve sequelas. A hipótese é que Rogério tenha sido confundido com outro morador da vila.Reprodução/ Vakinha

"Vaquinha" alcançou 33% da meta até o momento

Como ajudar

O objetivo da "vaquinha" é alcançar R$ 6,6 mil para a compra de um kit motorizado para cadeira de rodas. De acordo com o fabricante, o equipamento “pode ser acoplado a qualquer modelo de cadeira de rodas manual (independente de marca, tamanho ou nacionalidade), transformando-a em um triciclo motorizado elétrico, o que aumenta significativamente a mobilidade, proporcionando liberdade e autonomia para o usuário”.

Até o momento, o esforço coletivo alcançou R$ 2.180, o que representa 33% da meta. Conforme Bruna, a "vaquinha" vai até 31 de dezembro. “Se não alcançarmos tudo, ele já entrou em contato com a empresa para dar uma parte como entrada, e parcelar o restante”, disse. Clique aqui para conhecer e apoiar a "vaquinha".

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por