Uma mulher de 29 anos foi presa em flagrante, em Belo Horizonte, suspeita de aplicar o golpe do falso empréstimo. Até o momento, a Polícia Civil já identificou nove vítimas, e o prejuízo ultrapassa R$ 50 mil. 

De acordo com a polícia, a estelionatária era dona de uma empresa no bairro Funcionários, região Centro-Sul da capital. A prisão em flagrante ocorreu na última sexta-feira (18) após a denúncia de uma funcionária que desconfiou da maneira como o escritório trabalhava.

“Ofertava às vítimas, geralmente pessoas idosas, empréstimos em condições supostamente mais favoráveis aos que elas teriam atualmente e as convenciam a fazer um novo empréstimo. Assim que o novo empréstimo era creditado na conta das vítimas, elas eram induzidas a pagarem um boleto, sob a alegação que seria a quitação do empréstimo anterior, quando na verdade constava como beneficiário a empresa da investigada”, explicou o delegado Guilherme Santos. 

As investigações apontaram ainda que a empresa é constituída no Rio de Janeiro e atuava em espaços de coworking em BH. “No material apreendido, que está em análise, podemos observar que a empresa tinha uma meta de R$ 150 mil/mês e há registro desde janeiro”, disse o delegado.

Ainda segundo Santos, é possível que outras pessoas tenham caído no golpe. “A gente acredita que, com a explanação do modus operandi, outras vítimas possam aparecer. Caso alguém tenha passado por essa situação, é necessário certificar se de fato houve a portabilidade e a quitação do empréstimo. Caso contrário, procure a delegacia e registre o boletim de ocorrência”, orientou.