Dezenas de respiradores mecânicos que estavam quebrados em unidades hospitalares de Minas Gerais estão sendo levados para reparos na fábrica da Fiat Chrysler Automóveis (FCA), em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Cerca de 15 profissionais da montadora estão dedicados para o conserto dos equipamentos que serão devolvidos, assim que prontos, às unidades de saúde.

Os respiradores são considerados essenciais no tratamento de pacientes graves de coronavírus. Mais de 20 estão em reparação na fábrica em Betim. 

Fiat


A montadora se prepara para receber outras dezenas de respiradores, já que o governo de Minas realiza uma força-tarefa, formada pela Secretária de Estado de Saúde (SES), Polícia Militar de Minas Gerais e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), para recolher os equipamentos com problemas nos hospitais. Em um primeiro levantamento, a SES identificou 373 aparelhos sem uso. 

Após o recolhimento, a montadora conduz os equipamentos para a oficina, faz a limpeza, diagnostica o problema e executa a solução no laboratório de eletrônica. Muitos respiradores precisam de pequenos reparos para que voltem a funcionar. As atividades de montagem de veículos está suspensa por tempo indeterminado por causa da pandemia do coronavírus. 

Além da Fiat, também estão empenhados no conserto de equipamentos o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e a ArcelorMittal. 

Leia também:
Auxílio à de R$ 2 bi às Santas Casas vai à sanção presidencial
PBH começa nesta quinta a entrega de cestas para grupos socialmente mais vulneráveis
No primeiro dia de restrição, pessoas praticam atividades físicas na Pampulha