Em visita a Minas para evento que anunciou o repasse de R$ 5,8 bilhões para revitalização de bacias hidrográficas, o presidente da República, Jair Bolsonaro, disse, nesta segunda-feira (18), que ainda nesta semana irá resolver a extensão do auxílio emergencial no Brasil.

Durante o discurso, que aconteceu em São Roque de Minas, na Serra da Canastra, o chefe do Executivo citou os impactos da pandemia da Covid-19 na economia do Brasil e lembrou do alto índice de desemprego no país, do crescimento de empregos informais e citou a importância do auxílio emergencial nesse contexto. “Os informais perderam bastante. Se não fosse o auxílio, essas pessoas teriam passado necessidades terríveis”. 

O presidente, no entanto, não mencionou detalhes sobre o assunto. O auxílio emergencial atual já é uma extensão do benefício criado em abril de 2020 e começou a ser pago no fim de setembro, no valor de R$ 300 (ou R$ 600 para mães de famílias monoparentais).

Até agora, já foram pagos R$ 213,8 bilhões do auxílio emergencial para 67,2 milhões de brasileiros cadastrados no CadÚnico e beneficiários do Bolsa Família desde o início do programa.

Tratamento precoce e vacinas

Durante o discurso, o presidente também defendeu o tratamento precoce para a Covid-19 durante fala em que parabenizava os profissionais de saúde pelo Dia do Médico. "Defendo a autonomia do médico, se não tem medicamento específico para aquele momento, vocês têm o dever e liberdade de em comum acordo com o paciente ou com sua família, receitar algo não previsto na bula, o conhecido tratamento off label."

Bolsonaro voltou ainda a criticar a obrigatoriedade da vacina contra o coronavírus e o passaporte da imunização. "Eu tenho poder por decreto a exigir passaporte da vacina, mas não farei isso. Porque a nossa liberdade está acima de tudo. Não adianta querer chamar governo de negacionista, gastamos mais de R$ 20 bilhões com vacinas, vacinas muitas ainda experimentais. E a liberdade de tomar é de vocês, não se pode perseguir quem quer que seja por não ter tomado", disse.

Jornada das Águas

Jair Bolsonaro veio ao Estado para lançar o programa Jornada das Águas, que vai investir na revitalização de bacias do país. O presidente vai percorrer dez estados brasileiros, anunciando e entregando obras de infraestruturas e recuperação de nascentes.

Leia Mais:
Especialista explica como a economia comportamental ajuda a manter as contas em dia; acompanhe