Alternativa mais barata, moderna e flexível, a educação a distância (EAD) se firma cada vez mais como tendência e oportunidade de negócio. Em cinco anos, o número de alunos formados aumentou 65% em Minas, segundo dados do Ministério da Educação (MEC).

Confira a agenda dos vestibulares para o segundo semestre de 2016

Para 2017, a expectativa é de um crescimento de pelo menos 25%, estima a Associação Brasileira de Ensino a Distância (Abed). De olho no modelo que permite ao aluno estabelecer ritmo próprio e conciliar outras atividades aos estudos, instituições investem na prestação do serviço.

Com 52 anos de uma história dedicada à formação dos mineiros, a Faculdade Kennedy, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte, recebeu na semana passada a visita de uma comissão do MEC. Na pauta do encontro, que durou dois dias, a avaliação necessária para credenciar polos de educação a distância.

Banco de dados

A Kennedy pretende oferecer um curso superior de tecnologia em banco de dados, com duração de dois anos e meio. Serão 125 vagas no campus Venda Nova e outras 375 em unidades do grupo no centro de BH, Montes Claros (Norte de Minas) e Brasília.

Diferentemente do curso presencial, a aula a distância oferece ao aluno a possibilidade de escolher o horário de estudo; porém, o modelo também exige trabalhos, provas e frequência

O diretor acadêmico da faculdade, Natanael Átilas Aleva, disse que foi necessário criar uma plataforma virtual própria, que alia ensino de qualidade com uma série de recursos tecnológicos. O aluno terá as opções de flexibilidade de horário, mas também poderá participar de aulas ao vivo com a presença dos professores, além de chats e fóruns de discussão com colegas e profissionais das instituições parceiras.

Segundo Natanael Aleva, as avaliações feitas pela comissão do MEC têm sido positivas. Ele conta que a ideia surgiu a partir de um projeto já existente na faculdade.

Faculdade Kennedy
INVESTIMENTO – Novo laboratório de informática foi implantado para receber os alunos

Há quatro anos, foi criado o núcleo de educação a distância. Aulas de reforço de matemática, português, química e física são oferecidas aos calouros. Além disso, algumas disciplinas isoladas têm conteúdo virtual, como metodologia científica e economia.
Feliz com os resultados alcançados nos últimos anos, a coordenadora do núcleo, Rosângela Hickson, diz que a nova empreitada tem tudo para dar certo. “A pessoa sairá preparada para o mercado de trabalho sob a ótica atual, de um mundo digital”.

Quem participou do núcleo rasga elogios. É o caso da aluna de direito Karen Coelho Braz, de 25 anos, que trabalha pela manhã e tem aula presencial à noite. No segundo período do curso ela teve matérias a distância de economia. “Durou um semestre. Pude fazer o meu horário. Era mais fácil de conciliar as demais tarefas e a experiência foi muito produtiva”.

Quando o estudante opta por um curso a distância, tem como um dos principais atrativos o menor custo, evitando gastos com deslocamento e alimentação

Avanço

Diretor da Abed, Luciano Sathler é categórico. Para ele, as instituições que não aderirem ao EAD “não vão sobreviver”. Sathler destacou os motivos para o crescimento dos cursos nos últimos anos. “As pessoas estão tendo que estudar cada vez mais para garantir a carreira. Muitos, com mais de 25 anos, não suportam o modelo tradicional. Aliado a isso, existem as vantagens de preço, que é menor, e a flexibilidade de tempo e espaço”.

Dúvidas frequentes

* Diplomas de cursos a distância têm o mesmo valor que os presenciais?
Sim, desde que expedidos por instituições credenciadas e registradas na forma da lei terão validade nacional.

* São aceitos em concursos públicos? 
Sim, conforme a resposta anterior, valendo também para processos públicos de seleção e provimento de cargos.

* Como me inscrever em cursos ofertados a distância?
O estudante deve dirigir-se à instituição de ensino superior ofertante para inscrição no processo seletivo.

* Como saber se o meu diploma de curso superior na modalidade a distância é válido? 
O interessado deve certificar-se de que a instituição é detentora de credenciamento. A consulta pode ser feita em emec.mec.gov.br.

* Como saber se um curso a distância em uma universidade estrangeira terá validade no Brasil?
Deve ser revalidado por universidades públicas que tenham curso do mesmo nível e área ou equivalente, reconhecido pelo Ministério da Educação. 

* Como criar uma faculdade a distância dentro dos padrões legais do MEC? 
São várias exigências, seja para a mantenedora e para a instituição, como certidões, plano de ensino, experiência do corpo docente, projeto pedagógico, dentre outras.

* O que é polo de educação a distância? 
É a unidade operacional, no país ou exterior, para o desenvolvimento descentralizado de atividades pedagógicas e administrativas relativas aos cursos e programas ofertados na modalidade a distância.

* Há necessidade de autorização pelo MEC para os cursos a distância de pós-graduação lato sensu?
Em nível de especialização, eles podem ser ofertados por instituições de educação superior que tenham credenciamento específico para este nível e modalidade. Essa oferta deve estar adequada à área do conhecimento de atuação da instituição, nos cursos de graduação.

Educação a distância