Cerca de 15 líderes de sete movimentos sociais que se reuniram nesta quinta-feira (11) com o presidente da Assembleia de Minas Gerais (ALMG), o deputado estadual Dinis Pinheiro (PSDB), devem seguir para a Praça 7, no hipercentro da capital. Eles vão se reunir com os manifestantes que se organizam para um ato agendado para as 10 horas no principal cartão-postal de Belo Horizonte, neste Dia Nacional de Mobilização e Greve. 

Durante a reunião, os representantes agendaram uma nova reunião com os líderes dos partidos para o dia 6 de agosto. O objetivo desse encontro será apresentar aos deputados estaduais as pautas de reivindicações que serão analisadas de acordo com os projetos de lei que já estão na pauta da Casa Parlamentar. A reunião foi organizada pelo parlamentar Celinho do Sintrocel (PC do B), que esteve presente, além dos deputados Rogério Correia (PT) e Gilberto Abramo (PRB). 

A reunião desta quinta-feira teve duração de uma hora, começou por volta das 8h30 e terminou às 9h30. Estiveram presentes no encontro representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST), União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas), Central de Trabalhadores do Brasil (CTB),  Sindicato dos Policiais Civis de Minas Gerais (Sindipol-MG) mais o Movimento dos Atingidos por Barragens. 

Na pauta de reivindicações dos manifestantes estão a criação do piso salarial estadual, o fim das terceirizações, a votação imediata pelo fim do Fator Previdenciário, auditoria das grandes obras públicas no Estado, reforma agrária e apoio ao pequeno produtor e agricultor familiar.