Uma empresária de Itaúna, na região central de Minas, tem dado exemplo de solidariedade para ajudar no combate ao coronavírus. Gizele Moreira, de 31 anos, já distribuiu quase 7 mil máscaras para entidades filantrópicas, asilos e hospitais de sua cidade e de Belo Horizonte. 

“Vi, há três semanas, que estavam precisando profissionais da área da saúde, mas eu queria ajudar de alguma forma. Aí pensei: vou costurar máscaras para quem está precisando. Comecei dando para fundações, asilos e pacientes de hemodiálise da minha cidade”, destacou a empresária.

Gizele é proprietária de uma confecção de biquínis e, devido às medidas restritivas para funcionamento do comércio neste período de isolamento social, ela direcionou o seu tempo para fazer as máscaras. O trabalho começa às 7h e não tem horário para terminar. Dez costureiras ajudam a empresária na produção do material. 

Com a escassez de equipamentos de proteção individual (EPIs), o Hospital Manoel Gonçalves, o único em Itaúna, solicitou a ajuda de Gizele. Semanalmente, ela entrega cerca de mil máscaras para a instituição de saúde. “O hospital conta comigo, com esta doação, todos os dias”.  

Na última segunda-feira (4), outra grande ação: Gizele levou mil máscaras para o Hospital Sofia Feldmann, em Belo Horizonte.


Mas faltam recursos para a empresária continuar com a ação solidária. Alguns materiais essenciais para a produção das máscaras acabaram. 

“Eu fiz uma vaquinha com os amigos, arrecadamos cerca de mil reais. Compramos o TNT e um empresário deu uma caixa de elásticos. Mas a minha caixa de elásticos acabou. Eu peço ajuda para conseguir a matéria-prima. Caso a pessoa possa doar o material ou tenha o elástico, ajudaria muito", ressaltou. 

Quem quiser ajudar Gizele na fabricação das máscaras – seja com dinheiro, materiais ou mão de obra – pode entrar em contato na página do instagram da confecção da empresária: @gimoreiramodapraia.