O ensino em tempo integral ganhará 34 mil vagas na rede pública estadual no segundo semestre, de acordo com a Secretaria Estadual de Educação (SEE). Apesar da abertura, o déficit continua para 47 mil estudantes, uma vez que o corte feito no início do ano extinguiu 81 mil possibilidades de matrícula.

A informação foi divulgada na tarde desta quarta-feira (26), em coletiva de imprensa na Cidade Administrativa. Segundo a pasta, serão 9 mil vagas a mais do que o acordado entre o governo e a Assembleia Legislativa.

Com o investimento, garante o órgão, a rede estadual chegará ao fim de 2019 com 64 mil oportunidades para o ensino integral em 1.395 escolas. 

Aulas

De acordo com a SEE, as novas turmas já começam as atividades no próximo dia 29 de julho. 

Para a seleção das escolas, a secretaria levou em consideração os seguintes critérios: ter ofertado o tempo integral em 2018 e solicitado continuidade em 2019, oferecer pelo menos uma turma de educação básica, ter ao menos uma turma com mínimo de 15 alunos para os anos de início da oferta e possuir sala ociosa no contraturno.

Leia mais:
Só 4% dos alunos do ensino médio em Minas passam o dia inteiro nas instituições