Entre os 32 municípios de Minas Gerais com população acima de 100 mil habitantes, Betim é a mais violenta delas, de acordo com o Atlas da Violência, divulgado nesta segunda-feira (5) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Conforme levantamento feito a partir de dados de 2017, a cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte registrou uma média de 52,1 homicídios a cada 100 mil habitantes. Entre as dez cidades mais violentas do Estado, seis estão na Grande BH. Além de Betim, estão na lista Ribeirão das Neves (40,3), Vespasiano (37,2), Contagem (36,7), Santa Luzia (35,2) e Sabará (29,9).

A média estimada do Estado é de 24,9 homicídios a cada 100 mil habitantes. Em Belo Horizonte, houve uma queda considerável na taxa nos últimos dez anos. Enquanto em 2007 a capital registrou uma taxa de 49,4, em 2017 ela caiu para 26,7 – uma redução de 46,1%.

Outras regiões

Além da Região Metropolitana, o Vale do Rio Doce registrou dados alarmantes. Os dois municípios mais violentos do Estado, Taparuba (131,9) e Mathias Lobato (119,7), pertencem à região. Além disso, Governador Valadares entrou em segundo lugar no ranking das cidades mais violentas com população acima de 100 mil, com uma taxa de 42,8.

Segundo o Atlas da Violência, a terceira cidade mais violenta do Estado é Medina, no Vale do Jequitinhonha, com uma taxa de 119,7. O documento afirma que a violência nessa cidade pode estar relacionada ao tráfico de drogas e à rodovia federal BR-116, que perpassa a cidade, conectando-a com a Bahia. O texto afirma ainda que os homicídios ao redor de Medina e dessa rodovia também apresentam taxas acima de 50 homicídios estimados por 100 mil habitantes.

Já a quarta cidade mais violenta de Minas é Nova Porteirinha, no Norte do Estado, com uma taxa de 117,7. Os dados sobre as outras cidades com população menor que 100 mil habitantes não foram divulgados nesse documento.

Dinâmica

Segundo o estudo, nas últimas duas décadas, os municípios menores tiveram crescimento acentuado das taxas de homicídio, ao passo que os maiores lograram redução nos índices de homicídio. Nos municípios pequenos brasileiros, houve um aumento médio de 113% nas taxas de homicídios entre 1997 e 2007, enquanto houve uma queda de 4,5% nas cidades com mais de 500 mil habitantes.

Já nos municípios de porte médio (entre 100 mil e 500 mil habitantes), houve um aumento pequeno na taxa de letalidade, de acordo com o Atlas da Violência.

O estudo indicou ainda que as cidades mais violentas do país, em geral, têm também números piores no acesso à educação, desenvolvimento infantil e mercado de trabalho, enquanto as menos violentas têm indicadores considerados parecidos com os de países desenvolvidos. Os piores índices de violência foram registrados em Estados das regiões Norte e Nordeste. 

Confira abaixo quais foram os 15 municípios mineiros com mais de 100 mil habitantes que registraram as maiores taxas de homicídio:

violência cidades mineiras