A partir da próxima quinta-feira (11), todas as Estações de Transferência Municipais do Move de Belo Horizonte vão contar com vigilantes para garantir a segurança dos passageiros. O inicío do sistema foi autorizado pelo prefeito Marcio Lacerda, na segunda-feira (8).
 
No total, 192 profissionais contratados por meio de licitação vão se revezar, 24 horas por dia, nos 48 postos de vigilância. Serão dois seguranças por estação, em turno de 12 horas cada.
 
Eles não trabalharão com armas de fogo, e sim com cacete de borracha, sprays de pimenta, controle remoto, algemas, rádios comunicadores, coletes a prova de balas, entre outros objetos. 
 
A empresa que vai prestar o serviço é Essencial Sistema de Segurança, ao custo de R$ 20.367.993,16. O prazo do contrato é de 20 meses. 
 
A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) informou, por meio de nota, que todos os vigilantes passaram por treinamentos desde o início do mês e foram preparados para atuar junto aos usuários. 
 
Além da vigilância, as estações de transferência continuam sendo monitoradas pela Guarda Municipal e pela Polícia Militar.
 
Campanha
 
Conforme a prefeitura, a BHTrans, autarquia responsável por gerenciar o tráfego na capital, tem feito campanha com os usuários do transporte coletivo sobre a importância da preservação do patrimônio público. A intenção do projeto é diminuir o número de vandalismo nas estações.
 
O Centro de Operações da Prefeitura de BH (COP) também auxilia na fiscalização e monitoramento da operação nas estações.