O governo de Minas reforçou, nesta sexta-feira (11), que a prática do fumo é um dos fatores de risco para a Covid-19, tanto na questão de transmissão do coronavírus quanto do agravamento em caso de contaminação pela doença. 

"O cigarro se torna uma porta para a entrada do coronavírus e, principalmente, para o agravamento dos casos de Covid", informou a coordenadora da Sala de Situação da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), Eva Lídia Medeiros.

De acordo com a pasta, evidências científicas mostram que um histórico de tabagismo está associado com a piora e com desfechos negativos entre infectados pelo novo coronavírus. Além disso, o fumo pode causar, aproximadamente, 50 doenças diferentes. A prática é danosa seja de forma ativa ou passiva, prejudicando a saúde de quem fuma e de quem não fuma, e podendo levar a morte.

"Qualquer tipo de exposição ao tabaco contribui para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, cânceres e doenças respiratórias crônicas. Entre as doenças causadas pelo tabagismo estão a trombose, aterosclerose, doença arterial coronariana, IAM, o acidente vascular encefálico, DPOC, enfisema pulmonar, tuberculose, câncer de pulmão", informou.

Auxílio 

Eva Lídia Medeiros explicou que os fumantes que quiserem ajuda para parar de fumar podem ligar para o 136, do Sistema Único de Saúde (SUS) ou procurar uma unidade de saúde pública mais próxima à residência do interessado.

"Nesse momento, é muito importante que as pessoas que precisam tenham acesso a esse profissional, que vai estar habilitado para ajudar nessas medidas de combate ao vício do fumo", declarou.

A lista com as localidades que oferecem apoio no tratamento em todo o Estado pode ser vista aqui. Outras informações sobre o tabagismo podem ser encontradas no site da SES-MG.

Combate à Covid

A coordenadora da Sala de Situação da SES-MG ainda trouxe informações, nesta tarde, sobre a importância da prática de exercícios físicos para o bem-estar e para a saúde mental dos mineiros. Além disso, a gestora pediu que as pessoas continuem com as medidas de prevenção à Covid-19.

"Estamos em um 'novo normal' e, nele, precisamos ter e levar os cuidados para a nossa vida. Utilização da máscara, distanciamento de 1,5m, evitar aglomerações, evitar o compartilhamento de alimentos e objetos", disse.