O Secretário de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, afirmou que vê sinais de que Minas está iniciando uma queda nos casos de coronavírus.

Em entrevista coletiva concedida na tarde desta segunda-feira (24), na Cidade Administrativa, o secretário confirmou que os indicadores da Covid-19 no estado apontam para uma estabilidade com perspectiva de redução no número de infectados pela doença.

"Com relação ao platô, nós temos vários indicadores que podemos usar para ter uma noção se nós já passamos desse platô ou se nós ainda estamos nele. Nós usamos tanto o percentual de casos positivos, quanto a demanda por internação, a ocupação de leitos, os óbitos, entre vários indicadores. Esses indicadores apontam hoje que o percentual de casos positivos está com tendência a queda, o percentual de solicitação de internações na rede pública está com tendência a queda, que a ocupação (de UTIs para Covid-19) também está em queda", completou o secretário.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) nesta segunda, nas últimas 24 horas foram confirmados 15 óbitos e 1.306 casos. Com isso, o número de pessoas que ficaram doentes no território mineiro saltou para 195.920.

Ainda segundo o boletim, 30.976 infectados pelo vírus continuam sendo acompanhados, seja em hospitais ou isolamento domiciliar.

Carlos Eduardo Amaral explicou que as notificações dos casos e dos óbitos não são sincronizadas, mas reforçou que os números apontam para uma redução do contágio da doença em Minas.

"Nos óbitos ainda temos um platô, iniciando uma tendência a queda, mas de uma forma geral, os óbitos também são atrasados dentro da experiência de uma pessoa contaminada pela Covid-19. Então, é de se esperar que eles comecem a cair de uma forma mais lenta. O que nós vemos hoje é que o  platô se configurou com muita clareza. Para nós isso foi muito importante, porque mais que um platô propriamente dito, configurou que parou de subir (o número de casos da doença). Nesse momento, o que estamos começando a ver são alguns sinais de que estamos passando do platô e começando a queda".