Cuidar de todas as formas é a campanha lançada pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) para alertar a população sobre os riscos relacionados ao sobrepeso. A preocupação da entidade não é só com as doenças provocadas pela obesidade, como diabetes, colesterol alto, mas também com a saúde psíquica de quem ultrapassou os 25% do Índice de Massa Corporal (ICM), média que indica se a pessoa está dentro do peso ideal.

Para a médica e diretora da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Regional Minas Gerais (SBEM-MG), Bruna Galvão Marinho, o crescimento do número de pessoas com excesso de peso e obesidade no Brasil registrado nos últimos anos é preocupante. Mais da metade da população adulta brasileira está acima do peso, são mais de 96 milhões de pessoas, segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A especialista alerta que “estamos vivendo duas pandemias: a da Covid-19 e a da obesidade”. O maior problema é que como a obesidade é um processo inflamatório, as pessoas que estão acima do peso e contraem o coronavírus podem evoluir rapidamente para o estado grave da doença.

A maior preocupação é que com o isolamento social imposto pela pandemia, muitas pessoas descarregam a ansiedade na comida e os índices de sobrepeso e obesidade aumentaram, inclusive em crianças. Por isso, é importante ter uma alimentação saudável, fazer exercícios físicos e melhorar a qualidade de vida.    

Acompanhe a entrevista na íntegra.