O primeiro dia de funcionamento do BRT/Move é marcado pela falta de informações. A reportagem do Hoje em Dia, que faz o trajeto Estação São Gabriel x Santos Dumont, ida e volta, constatou que ainda há muito o que fazer. A boa notícia é que, no trecho direto, a viagem da estação até o centro foi rápida: durou apenas 20 minutos. 
 
É comum que passageiros entrem e saiam dos ônibus por não saberem qual devem pegar. Eles também têm se confundido sobre qual é o veículo parador, que faz escala nas plataformas, e qual vai direto ao destino, sem interrupções. Além disso, parte dos monitores, que ficam nas paradas para informar se os ônibus estão chegando, não funciona.
 
A Estação São Gabriel, que passa a receber 26 linhas alimentadoras, também não foi finalizada. Faltam as coberturas laterais e as escadas rolantes. Entretanto, a BHTrans garantiu que as intervenções concluídas até o momento serão suficientes para a demanda inicial.
 
 
Estreia do BRT é marcada por falta de informação
 
 
A consultora Cristiane Marques, de 33 anos, discorda. Ela saiu do bairro Padre Miguel, em Santa Luzia, na Grande BH, e pretendia usar o novo serviço de transporte para ir até a região hospitalar de Belo Horizonte. Porém, contou para a reportagem do Hoje em Dia que ficou totalmente perdida e que ninguém soube passar informações para ela, inclusive os motoristas. "Se continuar assim na segunda-feira, isso vai virar um verdadeiro caos".
 
A previsão é a de que 18 mil pessoas sejam transportadas no primeiro dia de funcionamento do BRT/Move. A partir de segunda-feira (10), serão 30 mil. 
 
As linhas partirão da nova Estação São Gabriel em direção ao Centro. Os carros irão parar nas estações “São Paulo”, na avenida Santos Dumont, e “Tamoios”, na avenida Paraná. (*Com informações de Rosildo Mendes e Raquel Ramos)
 
Atualizada às 11h10.