Estudantes de 12 a 14 anos serão imunizados contra a Covid-19 em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A primeira dose será aplicada a partir desta quarta-feira (16), em alunos da rede municipal dos 7º, 8º e 9º ano do ensino fundamental. O objetivo é preparar o município para a volta às aulas presenciais. 

A medida foi anunciada após o recebimento de 6.047 doses da Pfizer, que tem a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser usada em pessoas a partir de 12 anos.

A expectativa, conforme informou a prefeitura, é imunizar aproximadamente 19 mil alunos no total, sendo 13.519 estudantes da rede municipal.  Ao longo da semana, a administração abrirá um cadastro para que as instituições estaduais e privadas também façam adesão dos respectivos estudantes.

"Depois de iniciarmos a vacinação dos professores, damos mais um passo no nosso planejamento de retomada às aulas. Já perdemos o ano letivo de 2020 e temos que fazer um esforço para recuperar.  Por isso, a vacina da Pfizer que chega ao município será destinada aos estudantes. Começaremos pelas regiões mais afastadas e mais carentes da cidade. Com os professores e alunos vacinados com a primeira dose, poderemos avaliar as condições de retomar as aulas (ensino semipresencial) no mês de agosto", afirmou o prefeito Vittorio Medioli.

Calendário

A partir desta quarta-feira, a imunização será realizada nas escolas municipais das regionais Icaivera, Citrolândia, Vianópolis e Petrovale. Na quinta (17), serão vacinados os alunos da rede pública das instituições localizadas nas regionais PTB e Teresópolis. Já na sexta (18), será a vez dos alunos das escolas da região Norte da cidade.

Betim ainda não vacinou toda a população acima de 18 anos e, no momento, imuniza moradores de 59, pessoas com deficiência permanente e aqueles de 40 a 49 anos, com comorbidades, e que ainda não compareceram ao posto de vacinação. 

Leia mais:
Zema recebe primeira dose da vacina contra a Covid-19 em BH
Covid matou 4 vezes mais mineiros de 30 a 39 anos em 2021
Covid-19 mata sete vezes mais crianças no Brasil do que no Reino Unido, diz pesquisa da UFMG