13 de janeiro de 1996. Fazendeiros de Varginha afirmam terem visto uma nave alienígena caindo em um pasto da cidade localizada no Sul de Minas. Exatamente sete dias depois, uma série de acontecimentos estranhos aconteciam no município.

Dentre eles, três garotas garantem que viram um extraterrestre em um terreno baldio no bairro Jardim Andere. A criatura alienígena, segundo relato do trio, teria enormes olhos vermelhos, uma cabeça muito grande, além de pele marrom e viscosa.

A presença do folclórico "ET de Varginha" ganhou repercussão mundial e, até hoje, continua alimentando a imaginação da população. A cidade, até então conhecida pela exportação de café, tornou-se ponto turístico de brasileiros e estrangeiros e recebeu os maiores ufólogos da terra.

Contudo, vinte anos após o caso, Varginha não terá nenhuma solenidade, festa ou cerimônia para lembrar a data. "Vamos concluir, ainda no primeiro semestre deste ano, o Memorial do ET. A montagem, talvez, demore um pouco mais por causa do processo licitatório. Vamos utilizar o espaço da obra também para erguer o planetário. O observatório será mais uma atração para quem visita a cidade", contou o prefeito Antônio Silva. "A comemoração (pela data) seria a inauguração do memorial", complementou.

Apesar de ainda povoar a mente e ser notícia entre os moradores, uma das partes diretamente envolvidas na história opta por não reviver o que aconteceu naquele janeiro de 1996. É o caso de Valquíria Aparecida da Silva, uma das mulheres que teria visto o ET. Procurada pela reportagem do Hoje em Dia, ela não quis comentar o assunto. "O passado ficou no passado", se limitou a dizer.

Mistério

 

Et de varginha


Para muitas pessoas, o caso ainda é um mistério. Na época dos fatos, a informação era que os ETs chegaram a ser capturados e levados para um hospital da região. Militares do Exército, no entanto, teriam tratado de "abafar" o caso e levar o alienígena para Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde estaria sendo estudado.

A morte por insuficiência respiratória de uma pessoa que atendeu a ocorrência, poucos dias após a suposta captura, fez aumentar o pavor na ocasião. A população se questionava se o falecimento teria sido provocado por contaminação.

Prefeito de Varginha entre 1973 e 1996, Aloísio Ribeiro de Almeida orgulha-se de ter feito parte de um capítulo tão importante da cidade. Ele comenta que, apesar do pânico e do alarde causado por causa da aparição dos ETs, o Executivo, na época, não recebeu informações concretas sobre o caso.

"Era tudo muito sigiloso, pois envolveu o Exército. Tentamos ver o que tinha acontecido, mas não havia acesso às informações. Só tomávamos conhecimento dos fatos pela imprensa. Eu não vi nada, e não foi repassado para a prefeitura nenhum dado oficial", comentou. "Apesar disso, até hoje brinco que sou criador de ETs de Varginha", lembra.

Desmentidos

O Exército e a Unicamp, contudo, desmentem a história que correu o mundo. A instituição de ensino informou, por meio de nota, que não procede a informação de que estaria desenvolvendo pesquisas ou abrigando supostos extraterrestres em suas dependências. "A instituição interpreta o assunto como um mito que prosperou no imaginário popular e nega qualquer afirmação ou insinuação a esse respeito".

Já o Exército, dez anos após os fatos, conclui Inquérito Policial Militar (IPM) em que nega ter apreendido o extraterrestre. O suposto ET, segundo o documento expedido pelo órgão, era na verdade um homem morador do bairro. "Não há documentos que tratem sobre assuntos de Ufologia nos arquivos do Exército Brasileiro", respondeu a corporação ao Hoje em Dia nesta quinta-feira.

Memorial

Mas a cidade tentou tirar algum proveito do episódio. A história do ET e de naves espaciais estão presentes no cotidiano de quem circula pelo município. Uma caixa d'água no formato de uma nave alienígena foi construída na Praça Marechal Floriano. Ao lado, uma estátua reproduz um ET com semblante simpático.

A cobertura do prédio sede da prefeitura remete a um disco voador, assim como alguns abrigos de ônibus. Documentários, histórias em quadrinho, além de uma infinidades de objetos sobre o suposto ET estão disponíveis.

Para manter viva a memória, e também aquecer o turismo na região, o Memorial do ET será inaugurado ainda em 2016. O empreendimento foi orçado em R$ 1,5 milhão. "A obra está sendo erguida em um local privilegiado, com vista muito bonita da cidade".