O combate à dengue em Belo Horizonte foi reforçado nesta terça-feira (7) com a ajuda de 54 militares do Exército. Nesta manhã, os homens da força de segurança estão recebendo orientações dos órgãos de saúde e, no início da tarde, serão distribuídos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e nos Centros de Atendimento à Dengue (CADs). 

O apoio também será dado nas tendas montadas nas regiões Pampulha, Oeste, Barreiro, Leste, Nordeste e Norte para que os pacientes recebam o primeiro atendimento e, ainda, nas nove diretorias regionais de saúde da cidade.

Conforme a Prefeitura de BH, os militares vão repassar orientações para a população, auxiliar no fluxo de atendimento e realizar trabalhos administrativos, como preenchimento de fichas e notificações. "Dessa forma, a equipe da área assistencial poderá concentrar esforços no atendimento à população", frisou o Executivo.

Até o momento, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), são mais de 7,7 mil confirmações da enfermidade na capital mineira. Outros 24 mil casos estão sob investigação. Nenhuma morte foi confirmada na cidade.

O último boletim epidemiológico revela que o Barreiro é a região com mais casos da doença. Somente lá, são 1.663 casos confirmados e outros 3.392 estão sob investigação.

Leia mais:
Denúncias de focos da dengue feitas por moradores de BH crescem mais de 90%
Após parceria na tragédia de Brumadinho, Cruz Vermelha e Austrália vão combater a dengue em Minas
Vírus tipo 2 e hábito de 'guardar' água sem cuidado podem ser as causas de surto da dengue em Minas