Pelo menos dez mulheres, com idades entre 23 e 36 anos, ficaram feridas após uma explosão em um churrasco no início da tarde deste sábado (20), na cidade de Itapecerica, na região centro-oeste de Minas.

De acordo informações do Samu o acidente aconteceu após a utilização de álcool líquido próximo à churrasqueira. A explosão acabou atingindo várias pessoas. Todas as vítimas foram encontradas conscientes. Uma delas teve 63% do corpo queimado, outras duas tiveram 54%, uma com 45%, três com 36%, uma com 27% e outras duas 18% e 9% dos corpos queimados.

Ainda segundo o Samu, as mulheres foram inicialmente encaminhadas para o Pronto-Atendimento da cidade e, de lá, levadas para outras unidades de saúde.

Dois helicópteros do Batalhão de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros (BOA), um de Varginha e outro de Belo Horizonte, também deram apoio ao atendimento às vítimas, fazendo a transferência de três em estado mais grave para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. Duas vítimas foram encaminhadas para Formiga, duas para Santo Antônio do Monte e uma para o Hospital São João de Deus, em Divinópolis, uma para Oliveira e uma ficou em Itapecerica.

Atendimento em Belo Horizonte

Em nota, a FHEMIG informou que três mulheres, entre 23 e 26 anos, foram recebidas no final da tarde no Hospital João XXIII. Estáveis, as vítimas chegaram ao Pronto-socorro respirando naturalmente e conscientes, com cerca de 25% a 30% do corpo queimado.

Ainda segundo a nota, as vítimas foram encaminhadas para avaliação e para procedimentos no bloco cirúrgico. Posteriormente devem dar entrada no CTI de queimados para a recuperação.

O João XXII ainda espera outra vítima, que deve chegar ainda nesta noite.

Veja a nota na íntegra da Fhemig:

"A presidente da FHEMIG, Vânia Cunha, e o diretor do Hospital João XXIII, dr. Silvio Grandinetti Junior, informam que, assim que foram informados do acidente em Itapecirica, com 12 vítimas graves de queimadura, o HPS foi posto à disposição para receber todas elas, com o acionamento do Plano de Atendimento a Múltiplas Vítimas e mobilização de todo o corpo médico, para atendimento de emergência. Sob orientação da presidente da Fhemig, Vânia Cunha, outro hospital da Rede Fhemig foi acionado para remanejamento de pacientes menos graves do CTI do HPS, para a liberação de mais leitos, caso fosse necessário. Entretanto, o hospital João XXIII recebeu, no final da tarde de hoje, 20 de outubro de 2018, 3 vítimas estáveis, do sexo feminino, com idades entre 23 e 26 anos. Felizmente, a gravidade das vítimas foi superestimada e elas  chegaram ao HPS respirando naturalmente, conscientes e conversando, com grau de SCQ (superfície corpórea queimada) entre 25% e 30%. As pacientes foram diretamente para avaliação e procedimentos no bloco cirúrgico e, posteriormente, darão entrada no CTI de Queimados, para recuperação. O diretor do João XXIII, dr. Silvio, acaba de ser informado de que o hospital irá receber mais uma vítima".