Uma explosão em uma obra no vertedouro da Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte, deixou cinco operários feridos, no início da tarde desta sexta-feira (25). De acordo com o Corpo de Bombeiros, as vítimas trabalhavam em uma estrutura, que tem aproximadamente 20 metros de profundidade, no cruzamento das avenidas Pedro I e Antônio Carlos, quando aconteceu o acidente. 

Dois operários foram atendidos no local, com ferimentos leves. Outros três foram retirados conscientes e levados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital de Pronto-Socorro João XIII, unidade que é referência no tratamento de queimados no Estado. Segundo a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), eles têm 43, 47 e 56 anos e estão em estado grave.

Segundo Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Smobi), os cinco operários usavam equipamentos de proteção individual na hora do acidente. A Prefeitura de Belo Horizonte lamentou o acidente e disse que está prestando assistência as vítimas e familiares.

Somente a perícia da Polícia Civil poderá apontar a causa da explosão. A obra que estava sendo feita era para recuperação da estrutura do vertedouro, e os funcionários estavam na tulipa da estrutura, informou a Smobi. O tenente Leandro Gomes, do Corpo de Bombeiros, informou que no local não passa gasoduto. Confira, abaixo, a explicação do militar:

Vertedouro 

Ainda segundo Gomes, os três operários estavam no vertedouro — estrutura que serve para captar água quando o nível da Lagoa da Pampulha sobe — quando, por volta das 12h20, aconteceu a explosão. O local estava seco no momento da explosão e os operários trabalhavam próximos da superfície, o que facilitou o resgate.

O Corpo de Bombeiros vistoriou a estrutura e descartou o risco de desabamento. “Ela não foi abalada, e, além disso, não foram constatadas trincas ou rachaduras”, informou Gomes. Foi solicitado ao responsável pela obra que abrisse as comportas para que o vertedouro se enchesse de água para evitar nova explosão caso ainda estivesse presença de gases no interior do vertedouro.

explosão vertedouro lagoa da pampulha
Profissionais do Corpo de Bombeiros e Polícia Civil foram acionados após a explosão

Agentes da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) e do Corpo de Bombeiros estão no lugar avaliando a estrutura mas, até o momento, nenhum órgão explicou o que provocou o acidente.

O laudo da perícia tem previsão de ficar pronto em 10 dias, de acordo com a Polícia Civil. Contudo, este período pode ser prorrogado, caso os desdobramentos da investigação sejam muito complexos.

As obras na tulipa do vertedouro iniciaram em maio desde ano e estão orçadas em R$ 8,1 milhões. Segundo a Smobi, as reformas englobam a recuperação do concreto da tulipa, de galerias, construção de uma nova comporta e recuperação da que já existe no local.

Além disso, houve uma recuperação da passarela do vertedouro, que teve o piso de concreto remodelado.

Por causa da explosão, o trânsito ficou lento entre as avenidas Pedro I e Antônio Carlos, próximo à Estação Pampulha. No sentido bairro/centro, pistas foram fechadas para o trabalho dos militares. A BHTrans operou o tráfego no local.

Leia Mais:
Explosão de gás destrói barracão de morador de rua e interdita ponte na avenida dos Andradas
Orla da Pampulha ganha estações de bicicletas compartilhadas no domingo
Cartão-postal de BH: Igrejinha da Pampulha é reaberta com missa