O estoque de máscaras cirúrgicas do Hospital Sofia Feldman, no bairro Tupi, na região Norte de Belo Horizonte, é suficiente até domingo (29). De acordo com a gerente de captação de recursos da instituição, Raquel Santiago, a administração não consegue encontrar o material para comprar, por conta da pandemia de coronavírus, e pede doações a quem puder ajudar.

"O nosso apelo é para as clínicas de estética e dentistas que estão impedidos de trabalhar neste momento", aponta.

O hospital é filantrópico e referência no atendimento de gestantes e bebês em Minas e realiza 850 partos por mês. A maternidade tem atendimento 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e uma demanda de quase 600 máscaras cirúrgicas por dia.

"Por causa da situação da pandemia, aumentou o fluxo de máscaras cirúrgicas porque a gente precisa que todo mundo que tenha sintomas gripais, tanto trabalhador quanto usuários, façam uso dessa máscara enquanto estiverem na instituição. Com o uso excessivo estamos gastando cerca de 570 máscaras por dia. A gente tem feito todo o controle necessário para uso racional dessa máscara, inclusive feito campanha interna com os trabalhadores", explica Tatiana Coelho, gestora do hospital.

Banco de leite do hospital Sofia Feldman

Ainda segundo a gestora, a instituição trabalha com duas dificuldades: a primeira é encontrar fornecedores; e a segunda, o custo da máscara, que passou de R$ 0,10  para 3,80 cada unidade. "Com isso a gente tá fazendo uma campanha para clínicas, escolas, quem quem puder doar máscaras para o hospital para ver se a gente consegue segurar até a chegada das próximas máscaras. Talvez até empréstimo e depois a gente entrega a caixa novamente quando chegar a compra que a gente fez".

Quem puder doar o material pode entrar em contato pelos telefones (31) 3408-2218 e (31) 98674-1360.