A família de Elvis Almeida Ribeiro, de 49 anos, morto em um acidente enquanto trabalhava nos Estados Unidos, realiza uma campanha na internet para arrecadar doações em dinheiro para pagar as despesas do traslado do corpo para o Brasil.

Ribeiro morava há dois meses em Hyannis, em Massachusetts, e morreu nessa terça-feira (7), após ser atingido por um bloco de granito no galpão da empresa em que trabalhava. O resgate chegou a ser acionado, mas o brasileiro não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital Cape Cod. Elvis, que era natural de Palmeira das Missões, no Rio Grande do Sul, morava em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde deixou mulher e dois filhos.

Segundo o filho, Elvis era um homem muito alegre, que trabalhava muito e foi buscar uma vida melhor para a família. “Meu pai era muito amado em todo lugar que ia e a gente até brincava que ele ia virar vereador um dia. Ele sempre ajudou as pessoas e fazia tudo por nós e pelas pessoas à sua volta”, conta Willen Ribeiro.

Willen estava com viagem marcada para visitar o pai nesta quinta-feira (9). “Eu chegaria lá 19h20 para ver ele, mas descobri que provavelmente eu e outros membros da família teremos que ir lá pra cuidar de algumas questões burocráticas”, desabafa.

Até o começo do ano, Elvis trabalhava como motorista numa secretaria do Governo de Minas e era muito querido pelos colegas. “Ele era muito alegre e querido e por isso todo mundo se mobilizou para ajudar na vaquinha”, explica o colega Matheus Fonseca.

O filho disse que até o momento ninguém da empresa procurou a família, que não tem dinheiro para trazer o corpo para o Brasil. Por isso, uma vaquinha foi criada na internet e quem quiser ajudar, pode acessar o link.

“Estamos lidando com custos e burocracia no exterior. Ele vai ser cremado e levado para o jazigo da família em Soledade, no sul do país”, conclui. As causas do acidente estão sendo investigadas.

Até as 22h26, a vaquinha já havia arrecadado R$ 1.220,00, mas a família precisa de R$ 20 mil para trazer o corpo de volta.